A democracia brasileira entre ratos e vampiros: relendo Lygia Fagundes Telles

Palavras-chave: Lygia Fagundes Telles, ratos, vampiros, democracia brasileira, golpe

Resumo

A atualidade de Lygia Fagundes Telles se distingue ao longo de sua produção literária, dadas as aproximações de seu texto com o debate político suscitado pelo atual contexto do país. As questões presentes na obra da escritora paulista ganham contornos contemporâneos nítidos na iminente demolição da democracia brasileira, ameaçada pelas tramas e pelos contínuos golpes urdidos pela elite política nacional. Esse artigo pretende articular o conto “Seminário dos ratos”, publicado pela primeira vez em 1977, às narrativas e imagens que assolam nossa vivência política do presente, remontando a tradição das histórias de vampiro, outra figura que retorna com força no momento que vivemos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AZEVEDO, Francisco Ferreira dos Santos (2010). Dicionário analógico da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Lexikon.
CHAUÍ, Marilena (2014). Contra a servidão voluntária. Belo Horizonte: Autêntica; São Paulo: Fundação Perseu Abramo.
HERZOG, Werner (1979). Nosferatu: o vampiro da noite. Alemanha/França. Terror. Distribuição: Versátil, cor, 107 min.
LÖWY, Michael (2016). O Estado de exceção predomina: a democracia é que foi excepcional. Entrevista especial com Michael Löwy. Blog da Boitempo, São Paulo, 30 mai. Disponível em: https://goo.gl/aTqCCT. Acesso em: 10 mar. 2018.
MACHADO, Dyonelio (2004). Os ratos. São Paulo: Ática.
MIGUEL. Luis Felipe (2018). Dominação e resistência: desafios para uma política emancipatória. São Paulo: Boitempo.
MUYLAERT, Anna (2015). Que horas ela volta? Brasil. Drama. Distribuição: Pandora filmes, cor, 112 min.
ORWELL, George (2001). A revolução dos bichos. São Paulo: Globo.
PAES, José Paulo. (1998). Ao encontro dos desencontros. In: IMS – INSTITUTO MOREIRA SALLES. Cadernos de Literatura Brasileira, n. 5: Lygia Fagundes Telles. São Paulo: IMS.
SOUZA, Jessé (2017). A elite do atraso. Rio de Janeiro: Leya.
STOKER, Bram (2003). Drácula. São Paulo: Nova Cultural.
TELLES, Lygia Fagundes (1998). Seminário dos ratos. Rio de Janeiro: Rocco.
TAVARES, Franck (2018). Harmonias bonitas: para além das ruínas de uma esquerda em construção. Blog do DEMODÊ – Grupo de pesquisa sobre Democracia e Desigualdades, Brasília, 23 jan. Disponível em: https://goo.gl/mHN6hj. Acesso em: 10 mar. 2018.
VEXAME. Temer leva embaixadores pra comer em churrascaria que não serve carne brasileira (2017). Revista Fórum, Santos, 19 ago. On-line. Disponível em: https://goo.gl/kw61W3. Acesso em: 10 mar. 2018.
Publicado
2019-02-06
Como Citar
Cardoso Andrade, Émile. (2019). A democracia brasileira entre ratos e vampiros: relendo Lygia Fagundes Telles. Estudos De Literatura Brasileira Contemporânea, (56), 1-10. https://doi.org/10.1590/2316-40185614