O trágico em “Natal na barca”, de Lygia Fagundes Telles, e “Noite de Natal”, de Maria Judite de Carvalho

Palavras-chave: tragédia, modernidade, conto

Resumo

Este artigo busca compreender como o trágico se manifesta na narrativa moderna por meio da análise comparativa dos contos “Natal na barca”, de Lygia Fagundes Telles e “Noite de Natal”, de Maria Judite de Carvalho. Esses contos, que põem em evidência as experiências interpessoais de protagonistas femininas, aproximam-se por mostrarem personagens que começam a trama dominadas pela apatia ao outro, mas que no decorrer da narrativa passam por transformações ao serem impulsionadas à alteridade por meio da tragédia. Para as reflexões sobre as configurações da tragédia na modernidade, utiliza-se como respaldo teórico as ideias de Terry Eagleton (2013) e Raymond Williams (2002).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BENJAMIN, Walter (2011). Origem do drama trágico alemão. Tradução de João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica.
CAMUS, Albert (2017). O mito de Sísifo. Tradução de Ari Roitman e Paulina Watch. Rio de Janeiro: BestBolso.
CARVALHO, Maria Judite de (2011). Noite de Natal. In: CARVALHO, Maria Judite de. Tanta gente, Mariana. Alfragide: Leya.
EAGLETON, Terry (2013). Doce violência: a ideia do trágico. Tradução de Alzira Allegro. São Paulo: Editora Unesp.
TELLES, Lygia Fagundes (2009). Natal na barca. In: TELLES, Lygia Fagundes. Antes do baile verde. São Paulo: Companhia das Letras.
WILLIAMS, Raymond (2002). Tragédia moderna. Tradução de Betina Bischof. São Paulo: Cosac Naify.
Publicado
2019-02-06
Como Citar
White de Aquino, M. E. (2019). O trágico em “Natal na barca”, de Lygia Fagundes Telles, e “Noite de Natal”, de Maria Judite de Carvalho. Estudos De Literatura Brasileira Contemporânea, (56), 1-7. https://doi.org/10.1590/2316-40185612