Aquém do Quarto de despejo: a palavra de Carolina Maria de Jesus nos manuscritos de seu diário

Elzira Perpétua

Resumo


Quarto de despejo, em suas várias edições e traduções, a partir de 1960, levou ao Brasil e ao mundo a voz de Carolina de Jesus – negra, moradora de favela, dois anos de escolaridade, mãe solteira de três filhos de pais diferentes. Por suas denúncias contra injustiças sociais e reivindicações de melhores condições de vida, a autora foi erigida como representante de uma classe até então sem voz direta. Tamanha é a força expressiva de sua linguagem que o organizador do diário, o jornalista Audálio Dantas, foi acusado, em várias ocasiões, de ter forjado o diário e até de ter inventado a existência de Carolina. O estudo dos manuscritos de Quarto de despejo nos possibilita trazer à tona essa discussão, e ouvir um pouco mais da voz de escritora. O cotejo dos originais com a obra publicada nos revela de que modo Carolina de Jesus se estruturou como sujeito discursivo em seus cadernos, num perfil ideologicamente distinto daquele em que ela se transformou com a publicação do livro.

Palavras-chave


Carolina Maria de Jesus; Quarto de despejo; Diário

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea

ISSN 1518-0158 (Impresso)

ISSN 2316-4018 (On-line)

Qualis A1

Fale conosco

Licença Creative Commons
Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea é licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não-comercial 4.0 Não Adaptada.

Os artigos publicados em estudos de literatura brasileira contemporânea são indexados em: ScopusSciELO, DOAJEmerging Sources Citation IndexERIH PlusMLA International Bibliography, REDIB, Dialnet, CLASE. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociaes y HumanidadesUlrichsWeb, Redalyc, Libris, MiarPortal de Periódicos da Capes, Diadorim, DRJILatindex, Biblat, Actualidad Iberoamericana, OAJICitefactor e WorldCat.

                                 Dialnet                           Open Academic Journals Index    LiVre                    

 

A revista estudos de literatura brasileira contemporânea integra a LATINOAMERICANAAsociación de revistas académicas en Humanidades y Ciencias Sociales