O rascunho é a obra:

o caso dos cadernos

Resumo

Este artigo subdivide-se em três momentos: i) breve histórico da pesquisa com cadernos; ii) o desenvolvimento e os desdobramentos de uma noção prática de cadernos para e na cultura contemporânea; e iii) na arte já se sabe há bastante tempo que os procedimentos processuais não são o rascunho da obra vindoura. Mas quais os efeitos disso para o campo da escrita e da literatura?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARTAUD, Antonin (2004). Oeuvres. Édition d’Évelyne Grossman. Paris: Gallimard. (Collection Quarto)
ARTAUD, Antonin (1984). O teatro e seu duplo. Tradução de Teixeira Coelho. São Paulo: Max Limonad.
BAILLY, Jean-Christphe (2016). L’Ineffacé. Saint-Germain la Blanche-Herbe: IMEC.
BUTLER, Judith (1990). Gender trouble: feminism and the subversion of identity. New York: Routledge.
DELEUZE, Gilles (1998). A lógica do sentido. São Paulo: Perspectiva.
DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Felix (1980). Milles Plateux capitalisme et schizophrénie 2. Paris: Minuit.
DELIGNY, Fernand (2015). O aracniano. São Paulo: n-1.
DERRIDA, Jacques (2010). Força de lei. São Paulo: Martins Fontes.
FISCHER-LICHTE, Erika (2011). Estética de lo performativo. Madrid: Abada.
FOUCAULT, Michel (2018). Histoire de la sexualité 4: les aveux de la chair. Édition de Frederic Gros. Paris: Gallimard.
GUMBRECHT, Hans Ulrich (2010). Produção de presença: o que o sentido não consegue transmitir. Rio de Janeiro: Contraponto.
KIFFER, Ana (2012). Sobre limites e corpos extremos. In: SCHØLLHAMMER, Karl Erik; OLINTO, Heidrun Krieger (Org.). Literatura e criatividade. Rio de Janeiro: 7Letras. p. 22-31.
KIFFER, Ana (2017). Escrita de corpos efêmeros – Cadernos. In: GORRILLOT, Bénédicte et al. (Org.). Poesia e interfaces: operações, composições, plasticidades. Rio de Janeiro: 7Letras.
PRECIADO, Beatriz (2002/2011). Manifesto contrasexual. Barcelona: Anagrama.
Publicado
2018-09-18
Como Citar
Kiffer, A. (2018). O rascunho é a obra:. Estudos De Literatura Brasileira Contemporânea, (55), 95-118. https://doi.org/10.1590/10.1590/2316-4018556