ESPECTROS NA MÁQUINA DE MORAR

  • Fernando Freitas Fuão Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Jacques Derrida. Espectros. Le Corbusier. Deuses lares. Domesticação.

Resumo

O artigo revisita a modernidade desde a ótica dos espectros. A ‘hontologia’ proposta por Jacques Derrida em seu livro Espectros de Marx (1993) se apresenta como o estudo desse outro totalmente diferente e inesperado. Evidencia a obsessão de um higienismo dos espectros e fantasmas feito pelo Movimento Moderno, o desconjuro da modernidade. Tem como entrada o estudo dos deuses lares da antiguidade greco-romana e as atuais relações com o morar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BACHELARD, Gaston. A Poética do Espaço. Em: Bachelard. Coleção Os pensadores. São Paulo. Abril Cultural. 1978.

BROTT, Simone. Architecture et révolution: Le Corbusier and the fascist revolution. Thresholds 41. Spring 2013, p. 146-157. Disponível em: https://docplayer.net/48734962-Architecture-et-revolution-le-corbusier-and-the-fascist-revolution-simone-brott.html

COLOMINA, Beatriz. La domesticidade en guerra. Actar. Barcelona, 2006.

COULANGES. Fustel de. A cidade antiga. São Paulo. Martins Fontes. 1981.

DERRIDA, J. Espectros de Marx. O estado da dívida, o trabalho do luto e a nova Internacional. Rio de Janeiro. Relume Dumará. 1994. Tradução Anamaria Skinner.

DERZE, Farlley. Cidade à noite: iluminação artificial e modernidade. Universidade de Brasília, Programa de Pesquisa e Pós-graduação da Faculdade de Arquitetura. 2014.

ENGELS, Friedrich. A Situação da classe trabalhadora em Inglaterra. Porto. Edições Afrontamento. 1975.

_______________. A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado. São Paulo. Editora Global. 1984.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir. Petrópolis. Editora Vozes. 1977.

FUÃO, F.: Querências de Derrida. Em Arquitetura e Filosofia da desconstrução. Coleção Querências de Derrida, moradas da arquitetura e filosofia. Porto Alegre, 2015. Ufrgs. Cnpq. Capes

FUÃO, F.; Viecelli, A.: A porta. Em: A porta, a ponte, o buraco, um orelhão. Coleção Querências de Derrida, moradas da arquitetura e filosofia. Porto Alegre, 2015. Ufrgs. Cnpq. Capes

LE CORBUSIER. Vers une architecture. 2.ed. Les Éditions G. CRÈS, 1924, Paris, p. 6.

____________. Por uma arquitetura. São Paulo. Editora Perspectiva. 1983.

____________.A Carta de Atenas. São Paulo. Hucitec. 1993. Tradução e apresentação de Roberta Scherer.

LIMA, Adson Cristiano Bozzi Ramatis, "Arquitetura ou revolução": o discurso modernista como ideologia ideológico. ENTECA 2003. IV Encontro Tecnológico da Engenharia Civil e Arquitetura. Universidade de Maringá. Maringá. Disponível em: http://www.dec.uem.br/eventos/enteca_2003/Temas/tema1.htm

MARX, K.; ENGELS, F.. A ideologia alemã. São Paulo. Boitempo Editorial. 2007

_________________. O Manifesto Comunista. São Paulo. Instituto José Luís e Rosa

SIRET, Daniel Siret. L’illusion du brise-soleil par Le Corbusier. Colloque langages scientifiques et pensée critique : modélisation, environnement, décision publique, Jun 2002, Cerisy, France. Disponível em: https://docplayer.fr/52111304-L-illusion-du-brise-soleil-par-le-corbusier.html

SLOTERDIJK, Peter. Esferas 3. Espumas. Barcelona. Ed. Siruela. 2003.

Sundermann. 2003

SEDLMAYR, Hans. A arte descentrada. Barcelona. Editorial Labor. 1959.

STIRNER, MAX. O único e sua propriedade. Lisboa. Antígona e João Barrento. 2004.

Publicado
2019-03-11
Como Citar
FuãoF. F. (2019). ESPECTROS NA MÁQUINA DE MORAR. Revista Estética E Semiótica, 8(2), 23-42. https://doi.org/10.18830/issn.2238362X.n2.2018.2
Share |