CAVALO-MARINHO: ESPACIALIDADES, ESPIRAL E CORAGEM DE UM CORPO-SÍGNICO.

  • Francisco Ferreira dos Santos Neto Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de Brasília - UnB
Palavras-chave: Brincantes, Cavalo-Marinho, Espacialidades, Corpo, Signo

Resumo

O presente trabalho aborda de forma objetiva uma “brincadeira” popular que acontece na Zona da Mata Sul de Pernambuco e divisa do mesmo estado com a Paraíba. O Cavalo-Marinho, seus brincantes e mestres envolvem-se com suas espacialidades e (re) significam seus corpos no espaço alcançando a tradição de anos através de movimentos do brincante e o constante treinamento em vestir “suas figuras” fazem com que o corpo-sígnico do atuante-ator-atriz-intérprete-brincante se desterritorialize e reterritorialize em sua dimensão simbólica, inclusive em palcos outros, que aqui chamaremos de “espacialidades”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Ferreira dos Santos Neto, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de Brasília - UnB

Aluno da PPG-FAU/UnB na linha de pesquisa, Estética, Hermenêutica e Semiótica;Pós-Graduação em Códigos e Linguagens pela UnB-Universidade de Brasília (2009). Possui graduação em Educação Artística com Licenciatura em Artes Cênicas pela UnB- Universidade de Brasília (2006);Licenciado em Dança pelo IFB-Brasília; É professor da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal desde 1998.

Referências

ARISTÓTELES. Física. Trad.Guillermo R. de Echandía. Madri: Gredos, 1995.

BARBA, Eugenio. La Canoa de Papel - Tratado de Antropologia Teatral. México: Editorial Gaceta, 1992.

BARBA, E. & SAVARESSE, N. A arte secreta do ator: dicionário de antropologia teatral. São Paulo: Hucitec, 1995.

CASCUDO, L. da Câmara. Antologia do Folclore Brasileiro – Martins Editora, S. Paulo, 1944.

CANCLINI, N. G. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: EDUSP, 2008.

CAPEAU, JACQUES. “Education de l`acteur”, Paris: Michel Brient, 1955.

CARREIRA, A.L.A., VILLAR, F., GRAMMONT, G. ROJO, S. Mediações performáticas latinoamericanas I. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

FERRACINI, Renato. A Arte de Não Interpretar como Poesia Corpórea do Ator.

Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. IA – Instituto de Artes, Campinas, 2001.

__________ Café com Queijo: Corpos em Criação. Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. São Paulo: Hucitec, 2006.

__________ O corpo-subjétil e as micropercepções, um espaço-tempo elementar. In:MEDEIROS M.B.; MONTEIRO M.F.; MATSUMOTO R.K. (ORG.). Tempo e Performance. Brasília: Programa de Pós-Graduação em Artes, Instituto de Artes Universidade de Brasília, 2007.

HEIDEGGER, Martin. Ser e tempo. Tradução de Fausto Castilho. Campinas, SP; Rio de Janeiro, RJ: Editora da UNICAMP: Vozes, 2012.

ISAACSSON, M. “O Desafio de Pesquisar o Processo Criador do Ator”. In: CARREIRA, A.L.A et alli. ( Orgs.) Metodologias de Pesquisas em Artes Cênicas. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2006.- ( Memória ABRACE IX)

KOTHE, F. R.. A narrativa trivial. 1. Ed. Brasília: Editora da UnB, 1994.

___________ Ensaios de Semiótica da Cultura. 1. Ed. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2011.

MERLEAU-PONTY, M. Signos. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

PONTES, Gicélia Lira Araújo de. Cavalo Marinho. Pesquisa Escolar On-Line, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: . Acesso em: 18 de novembro de 2014.
Como Citar
Santos NetoF. F. dos. (1). CAVALO-MARINHO: ESPACIALIDADES, ESPIRAL E CORAGEM DE UM CORPO-SÍGNICO. Revista Estética E Semiótica, 4(2). https://doi.org/10.18830/issn2238-362X.v4.n2.2014.06
Seção
Artigos
Share |

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##