Acumulação Social da Violência e Sujeição Criminal em Alagoas

Emerson Oliveira Nascimento

Resumo


Utilizando-se dos conceitos de acumulação social da violência e sujeição criminal, o presente texto visa construir uma reflexão sobre o fenômeno da violência no estado de Alagoas. A partir da compilação de matérias jornalistas, documentos oficiais e entrevistas com os agentes do sistema de justiça criminal estadual, buscou-se situar historicamente o problema da violência na região. Argumento que ao longo dos últimos cinquenta anos, dos tradicionais crimes de mando à “institucionalização” dos grupos de extermínio, e destes para o fenômeno da multiplicação desenfreada dos crimes de homicídio no estado, assistiu-se ao acumulo de formas e práticas de violência diferentes que sedimentaram a constituição de tipos ditos perigosos e não menos dessemelhantes. Na contramão das análises que insistem em interpretar a violência de hoje como contiguidade do passado agrário, escravocrata e monocultor alagoano, argumento que a explosão de homicídios no estado é um acontecimento peculiar e relativamente recente.


Palavras-chave


Acumulação social; sujeição criminal; violência; homicídios; Alagoas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0102-69922017.3202009





Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Unported License.

 

ISSN 0102-6992 versão impressa

ISSN 1980-5462 versão on-line

QUALIS A1