Boi Tufão: análise ecolinguística da música sertaneja de raiz na sociedade rural baiana do início do séc. XX

Hans Donner Gomes da Mota, João Nunes Avelar Filho

Resumo


O presente artigo tem como objetivo analisar a música “Boi Tufão” interpretada pelo Trio Parada Dura, pela ótica da ecolinguística. Nessa obra é possível ver as relações sociais existentes no início do século XX no sertão da Bahia, bem como a relação das pessoas como o meio em que vivem. A construção mental da língua também se faz presente e está ligada a questões inerentes à vida do sertanejo. A imutabilidade do destino também se faz presente na música, pois a crença em um destino contra o qual não se pode lutar está presente na humanidade desde os gregos até os dias atuais e permeia todas as classes sociais. Entender como elementos aparentemente distantes do dia a dia do sertão estão presentes na música é outro objetivo do artigo.

Palavras-chave:Destino. Música sertaneja. Ecolinguística. Sertão 

 

Abstract: The objective of this article is discuss the music and lyrics “Boi Tufão”, sang by Trio Parada Fura, using the framework of ecolinguistics. This piece enables unveils some of the social relationships of the beginning of 20th century in the hinterland of Bahia, as well as the relationships of humans with their environment. The mental make-up of the language is also presente, as can be seen in the lives of the hillbillies. The inevitability of destiny can also be seen in the music, a destiny we cannnot avoid. This happens from the time of the Greeks up to the presente time. There are also some features that do not belong to the hinterland’s lefe.

Keywords: Destiny. Country music. Ecolinguistics. Hinterland.


Texto completo:

PDF

Referências


CÂNDIDO, Antônio. Os Parceiros do Rio Bonito: estudo sobre o caipira paulista e a transformação dos seus meios de vida. São Paulo: Ed. 34, 1997, 8ed.

COUTO, Elza Kioko Nakayama Nenoki do. Ecolinguistica e Imaginario. Brasília: Thesaurus, 2012.

JUNG, C.G. Tipos psicológicos. Petrópolis: Vozes, 1991.

PEREIRA, Ricardo A. B. Os Sertões – a Narrativa de Euclides da Cunha como referencia principal a tragédia na serie de Canudos. In: Canudos – Tragédia e arte na xilogravura de Adir Botelho. Rio de Janeiro: UFRJ/EBA, 2012.

VERNAT, Jean Pierre. ‘Razões do Mito’. In: Mito e sociedade na Grécia antiga. Brasília: Editora da UnB/Rio de Janeiro: José Olímpio, 1992.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ECO-REBEL - Revista brasileira de ecologia e linguagem - ecorebelbrasil@gmail.com / hiho@unb.br