O liberalismo do Primeiro Reinado: uma análise das ideias liberais de João Maria da Costa (1826)

  • Arthur Ferreira Reis

Resumo

O processo de independência do Brasil foi marcado por um intenso alargamento dos espaços públicos. Entusiasmados pela recém conquistada liberdade de imprensa e conscientes do momento singular na construção da nação, diversos redatores iniciaram sua participação na cena pública através de periódicos e panfletos. Nesse contexto, formou-se uma elite intelectual brasileira que em seus escritos construiu linguagens políticas, modificou o significado de conceitos e se mobilizou para defender os mais distintos projetos políticos. Incluído nesse processo está o redator João Maria da Costa e seu jornal Atalaia da Liberdade. Publicado em um momento em que o governo de D. Pedro I estava em seu ápice, se destacando na repressão à imprensa e aos opositores políticos, a derrota da Confederação do Equador e o fechamento da Assembleia Constituinte, João Maria foi uma das principais vozes de oposição ao ministério do Imperador. Defendendo o exercício pleno da liberdade pelos cidadãos brasileiros, a abolição imediata da escravidão e até mesmo o início de um governo federalista/republicano no Brasil, João Maria atraiu para si a ira dos governistas e chegou a ser agredido fisicamente. Essa pesquisa busca, através do periódico Atalaia da Liberdade, resgatar o discurso liberal de João Maria no Primeiro Reinado.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-03-17
Como Citar
ReisA. F. O liberalismo do Primeiro Reinado: uma análise das ideias liberais de João Maria da Costa (1826). Em Tempo de Histórias, v. 1, n. 33, p. 64-75, 17 mar. 2019.