Reflexões sobre ética na relação design-artesanato

  • Thaís Falabella Ricaldoni Universidade do Estado de Minas Gerais – UEMG
  • Luciana Machado Coelho Silva Universidade do Estado de Minas Gerais – UEMG
  • Edson José Carpintero Rezende Universidade do Estado de Minas Gerais – UEMG
Palavras-chave: Design, Artesanato, Ética

Resumo

No Brasil há um fenômeno de valorização do artesanato e uma proliferação de projetos que relacionam design-artesanato. Nesse contexto, a atuação do designer em comunidades artesãs pode ser problemática. Assim, o objetivo deste artigo é relatar as dificuldades dessa relação e também levantar diretrizes éticas para o designer, tornando essa relação menos nociva. Para tal, foi feito uma revisão da literatura do tipo narrativa, selecionando de forma não estruturada autores do campo do design que abordassem sobre a relação design-artesanato, autores que discorreram sobre os princípios da ética do cuidado e ética social, além de ter sido feita uma análise de códigos de conduta da área do design para refletir sobre essa relação. Observa-se que para que a relação entre o design e o artesanato seja ética e efetiva, ela deve ser baseada no respeito, participação e cultura local, buscando a emancipação do artesão, além de ter resultados sustentáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaís Falabella Ricaldoni, Universidade do Estado de Minas Gerais – UEMG

No Brasil há um fenômeno de valorização do artesanato e uma proliferação de projetos que relacionam design-artesanato. Nesse contexto, a atuação do designer em comunidades artesãs pode ser problemática. Assim, o objetivo deste artigo é relatar as dificuldades dessa relação e também levantar diretrizes éticas para o designer, tornando essa relação menos nociva. Para tal, foi feito uma revisão da literatura do tipo narrativa, selecionando de forma não estruturada autores do campo do design que abordassem sobre a relação design-artesanato, autores que discorreram sobre os princípios da ética do cuidado e ética social, além de ter sido feita uma análise de códigos de conduta da área do design para refletir sobre essa relação. Observa-se que para que a relação entre o design e o artesanato seja ética e efetiva, ela deve ser baseada no respeito, participação e cultura local, buscando a emancipação do artesão, além de ter resultados sustentáveis.

Referências

ARTESOL. Disponível em:< http://artesol.org.br/> Acesso em 25 de junho de 2017.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS DESIGNERS DE INTERIORES. 2016. Código de Ética. Disponível em:http://www.abd.org.br/novo/f01/docs/codigo-de-etica/2016%20-%20Codigo%20de%20Etica%20VF.PDF. Acesso em: Junho, 2017.
ASSOCIAÇÃO DOS DESIGNERS GRÁFICOS. 2014. Código de Ética Profissional do Designer Gráfico. Disponível em: http://www.adg.org.br/v1/wp-content/uploads/2014/06/ADGBrasil_CodigoEtica.pdf. Acesso em: Junho, 2017.
ASSOCIAÇÃO DOS DESIGNERS DE PRODUTO. 2004. Código de Ética Profissional do Designer de Produto. Disponível em: http://turmadod.com/alunos/downloads/4s2010_2
/etica_legislacao/Codigo_de_Etica_Design_Produto.pdf. Acesso em: Junho, 2017.
BOFF, Leonardo. 1999. Saber cuidar: ética do humano. Petrópolis: vozes.
CARLI, Ana Mery Sehbe de. et al. 2011. Design e artesanato: novidade e tradição, um diálogo possível. Redige. Rio de Janeiro, v. 2, n. 2, 430 – 440.
DANTAS, Leiliam Cruz; GUIMARÃES, Luiz Eduardo Cid.; ALMEIDA, Juliana Donato de. 2009. Produção artesanal, design participativo e economia solidária: a experiência do grupo mulheres da terra, Pilões-Pb. In: XXIX Encontro Nacional de Engenharia de Produção. A Engenharia de Produção e o Desenvolvimento Sustentável: Integrando Tecnologia e Gestão. Salvador: Enegep, p. 1-13.
DEVON, Richard; POEL, Ibo Van de. 2004. Design ethics: the social ethics paradigm. Templus Publication, Inglaterra, v. 20, n. 3, Printed in Great Britain, p. 461-469.
EGUCHI, Haroldo Coltri; PINHEIRO, Olympio José. 2008. Design versus artesanato: identidades e contrastes. In: Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. 8, 2008, São Paulo, Anais Associação de Ensino e Pesquisa de Nível Superior de Design do Brasil. São Paulo.
PROGRAMA MINAS RAÍZES. Disponível em: .com.br/>. Acesso em: 25 de junho de 2017.
FRANÇA, Rosa Alice. 2005. Design e artesanato: uma proposta social. Revista Design em Foco. Bahia, v. 2, n. 2, p. 9-14.
FREITAS, Ana Luiza Cerqueira. 2017. Design e artesanato: uma experiência de inserção da metodologia de projeto de produto. 2. ed. São Paulo: Blucher.
GOMES, Luiz Vidal; MEDEIROS, Ligia Sampaio de; BROD JUNIOR, Marcos. 2016. Desenho industrial design: profissão fecunda, ofício inventivo, atividade criativa. In: Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design, 2016, Belo Horizonte. Bulcher Design Proceedings, p. 2813 - 2822.
KRUCKEN, Lia. 2009. Design e território: valorização de identidade e produtos locais. São Paulo: Studio Nobel.
KRUCKEN, Lia. MORAES, Dijon de (Org). 2008. Cadernos de estudo avançados em design: design e transversalidade. Belo Horizonte: Centro de Estudos Teoria, Cultura e Pesquisa em Design. Caderno 2, v. 1, UEMG.
LIMA, Marcela Fonseca; OLIVEIRA, Alfredo Jefferson de. 2016. Artesanato e design: relações delicadas. Blucher Design Proceedings, Belo Horizonte, n. 2, v. 9, p. 5164-5174.
LYNCH, William T.; KLINE, Ronald. 2000. Engineering Practice and Engineering Ethics. Science, Technology, & Human Values, v. 25, n. 2, Spring, p. 195-225.
MANZINI, Ezio. 2008. Design para a inovação social e sustentabilidade: comunidades criativas, organizações colaborativas e novas redes projetuais. Rio de Janeiro: E-papers.
NEVES, Nedy Maria Branco Cerqueira. 2008. Códigos de conduta: abordagem histórica da sistematização do pensar ético. Revista Bioética, Brasília, n. 16, v. 1, p. 109-115.
ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA. 1997. International Trade Centre (Org). In: International symposium on crafts and the international market: trade and customs codification. Manila, Philippines. Final Report.
PERDIGÃO, Antónia Cristina. 2003. A ética do cuidado na intervenção comunitária e social: os pressupostos filosóficos. Análise Psicológica, Lisboa, v. 4, n. XXI, p. 485-497.
PRESTES, M. G., FIGUEIREDO, L. F. G. 2011. Novas perspectivas para o design: designers como agentes de desenvolvimento local. Design & Tecnologia, Rio Grande do Sul, n. 3, p. 38-45.
RIOS, Igor G. T, et al. 2010. Projeto Minas Raízes - Artesanato, Cultura e Design: Capacitação de Artesãos em Nova Lima - MG. 9o Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. São Paulo.
ROMEIRO, Eduardo Filho. 2013. Design and craftsmanship: the brazilian experience. Design Issues, Massachusetts, n. 3, v. 29, p. 64-74.
SANDRONI, Paulo. 1999. Dicionário de economia do século XXI. Record.
SANTANA, Maíra Fontenele. 2012. Design e artesanato: fragilidades de uma aproximação. Cadernos Gestão Social, Bahia, n. 1, v. 4, p. 103-115.
WORD DESIGN ORGANIZATION. Desenvolvido por Expression Web Solutions. Definição de Design Industrial. Disponível em: . Acesso em 26 out. 2017.
Publicado
2018-12-31
Como Citar
Ricaldoni, T., Silva, L., & Rezende, E. J. (2018). Reflexões sobre ética na relação design-artesanato. Revista De Design, Tecnologia E Sociedade, 5(2), 99-113. Recuperado de http://periodicos.unb.br/index.php/design-tecnologia-sociedade/article/view/21213