Por uma releitura das nominalizações em infinitivo do português

Maurício Resende

Resumo


Morfólogos consideram, em geral, que existem três operações derivacionais para transformar verbos em nomes em português, a saber, sufixação, afixação zero e derivação regressiva. Adicionalmente, este trabalho assume a existência de um quarto processo, a nominalização infinitiva — [ligar]V → [ligar]N O ligar das máquinas é a etapa menos complicada. A hipótese é a de que formas nominais infinitivas em português se assemelham aos gerundivos nominais do inglês (CHOMSKY, 1970; SPENCER, 1991; BRINTON, 1995). Essa comparação é possível em razão de as operações que formam infinitivos e gerúndios nominais serem regulares, fonológica, morfológica, sintática e semanticamente, além de ambas estarem disponíveis para qualquer verbo. Além disso, esse quarto processo derivacional se distancia da formação de nomes por afixação zero a partir de formas de infinitivo, já lexicalizadas na língua, como dever e jantar (BASILIO, 1987), assim como ocorre em inglês para nomes gerundivos, por exemplo, building e drawing (BRINTON, 1995).


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.