O TERRITÓRIO DOS MARACATUS-NAÇÃO DE PERNAMBUCO: INTERPRETAÇÃO PRELIMINAR

  • Cleison Leite Ferreira Universidade de Brasília
  • RafaeAFAEL Sanzio Araújo dos Anjos Universidade de Brasília
Palavras-chave: Maracatus-Nação. Cultura Afro-brasileira. Territorialidades. População de Matriz Africana. Religiões Afro-brasileiras.

Resumo

Maracatu-Nação é uma importante manifestação cultural pernambucana presente em Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Igarassu. Foi criado pela população de matriz africana a partir das eleições e coroações de Reis e Rainhas escolhidos em irmandades leigas que congregavam uma grande diversidade étnica entre os séculos XVI e XIX. Apesar das perseguições que as práticas ligadas aos africanos sofreram, o Maracatu-Nação cresceu em quantidade de adeptos e de grupos e é considerado ícone de identidade pernambucana. Se hoje é aceito e representa o sentimento de “pernambucanidade” foi graças às lutas e às estratégias da população de origem africana que teve que negociar seu espaço na cidade que se configura conflituosa, excludente e racista, apesar de ser maioria.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleison Leite Ferreira, Universidade de Brasília

Geógrafo, Mestrando em Geografia no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade
de Brasília – PPGGEA – UnB / Professor da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal.

RafaeAFAEL Sanzio Araújo dos Anjos, Universidade de Brasília

Geógrafo, Doutor em Informações Espaciais (EPUSP-BR/IRD-FR) / Pós-Doutorado em Cartografia Étnica (MRAC-Tervuren-Bélgica), Prof. Associado do Depto. de Geografia da Universidade de Brasília (UnB) / Diretor do Centro de Cartografia Aplicada - UnB.

Referências

ANJOS, R. S. A. A África brasileira: população e territorialidade. Textos Básicos do CIGA,
Ano 1, Número 1, 2010. 52 p.
_____________. Territiorialidade Quilombola: Fotos e Mapas. Brasília: Mapas Editora e
Consultoria, 2011. 124 p.
CORRÊA, R. L. Territorialidade e corporação: um exemplo. In: SANTOS, M; SOUZA, M. A. A.;
SILVEIRA, L. S. (orgs) Território: Fragmentação e Globalização. São Paulo:
HUCITEC/ANPUR, 2006. p. 251-256.
GUERRA-PEIXE, C. Maracatus do Recife. São Paulo: Irmãos Vitale, 1981. 173 p.
GUILLEN, I. C. M. Maracatus-Nação, uma história entre a tradição e o espetáculo. In: GUILLEN, I. C. M. (org.) Tradições e Traduções: a cultura imaterial em Pernambuco. Recife: EdUFPE, 2008. p. 183-199.
PERNAMBUCO. Prefeitura da Cidade do Recife. Atlas de Desenvolvimento Humano do Recife, 2005.
ROSENDAHL, Z. Espaço e Religião: Uma abordagem Geográfica. Coleção Geografia Cultural, Rio de Janeiro, EdUERJ/NEPEC, 1996. 92p.
___________. Território e territorialidade: uma perspectiva geográfica para o estudo da religião. In: X Encontro de Geógrafos da América Latina, Anais, São Paulo, USP, 2005.
SANTOS, M. O dinheiro e o território. In: SANTOS, M; BECKER, B. K. et. al. (orgs) Território, territórios – ensaios sobre o ordenamento territorial. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2006. p. 13-21.
___________. O Espaço do cidadão. São Paulo, EdUSP, 2007. 176 p.
SOUZA, M. M. Reis Negros no Brasil Escravista – História da Festa de Coroação de Rei Congo. Belo Horizonte: EdUFMG, 2006. 387 p.
TINHORÃO, J. R. As Festas no Brasil Colonial, São Paulo: Editora 34, 2000. 176 p
Publicado
2016-06-28
Seção
Artigos