CARTOGRAFIA E TURISMO NO ESPAÇO RURAL NO SUL DO BRASIL: O CASO DE JOINVILE EM SANTA CATARINA

  • Marinês da Conceição Walkowski Universidade de Santa Catarina
  • Paola Rebollar Universidade de Santa Catarina
  • Crisley Silveira Raitz Universidade de Santa Catarina
  • Carlos Loch Universidade de Santa Catarina,
Palavras-chave: Cartografia. Sensoriamento Remoto. Turismo no Espaço Rural. Joinville.

Resumo

O turismo é uma atividade econômica importante em muitos países. Existem diferentes modalidades turísticas, dentre as quais podemos destacar o turismo em espaços rurais. Esta modalidade turística vai ao encontro da necessidade de integrar conservação ambiental as atividades agrícolas de forma multifuncional visando o desenvolvimento rural sustentável. O espaço rural sul brasileiro apresenta potencial para esta atividade em função das significativas belezas paisagísticas, riquezas culturais relacionadas aos saberes locais e a estrutura fundiária baseada em pequenas propriedades familiares cuja viabilidade econômica demanda a variação das atividades de forma pluriativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marinês da Conceição Walkowski, Universidade de Santa Catarina

Bacharel em Turismo, Doutorado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Santa Catarina, Brasil (2012).

Paola Rebollar, Universidade de Santa Catarina

Historiadora, Doutoranda em Informações Espaciais (POLIUSP-BR/IRD-FR), PósDoutoramento em Engenharia Civil pela Universidade de Santa Catarina, Brasil (2012).

Crisley Silveira Raitz, Universidade de Santa Catarina

Geógrafa, Mestranda em Arquitetuta e Urbanismo pela Universidade de Santa Catarina, Brasil (2012).

Carlos Loch, Universidade de Santa Catarina,

Professor, Dr. Departamento de Engenharia Civil pela Universidade de Santa Catarina, Brasil.

Referências

ABROMAY, R. Subsídios e multifuncionalidade na política agrícola europeia. Economia Rural, vol. 40, nº 2. Abr-jun, 2002.

ARIZA, F. J. Calidad em La producción cartográfica. Espanã: RA-MA, 2002.

BRASIL. Ministério do Turismo. Plano Nacional do Turismo: uma Viagem de Inclusão. Brasília: Ministério do Turismo, 2007.

BURSZTYN, I. et al. Turismo para quem? Sobre caminhos de desenvolvimento e alternativas para o turismo no Brasil. In: BARTHOLO, R.; SANSOLO, D.G.;

BURSZTYN, I. Turismo de Base Comunitária diversidade de olhares e experiências brasileiras. Rio de Janeiro: Editora Letra e imagem, 2009, parte I, p.76 -91.

CAMMARATA, E. El turismo como práctica social y su papel em La apropiacion y consolidación del território. In: RODRIGUES, A. B. Turismo e territorialidades

plurais: lógicas excludentes ou solidariedade organizacional, 2006.

CARNEIRO, M. J. Multifuncionalidade da agricultura e ruralidade: uma abordagem comparativa. In: Org. Roberto José Moreira, Luiz F. de Carvalho Costa. Mundo Rural e cultura. Rio de Janeiro: MAUAD, 2002. p. 65-102.

DUARTE, P. A. Fundamentos da cartografia. 3. ed. Florianópolis: Editora da UFSC, 2006.

DUQUE, R. C; MENDES, C. L. O planejamento turístico e a cartografia. Campinas: Alínea, 2006.

EL FEKI, S. Agriculture and Technology Survey. The Economist – March 25st:3-16, 2000.

ESRI – The Gis Software. Disponível em: < http://www.esri.com/products/index.html>. Acesso em 28 de nov de 2011.

FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DE JOINVILLE - IPPUJ. Disponível em: <http://www.ippuj.sc.gov.br/>. Acesso em 08 de Agosto de 2011.

FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DE JOINVILLE - IPPUJ. Joinville: Cidade em dados 2009. Caderno. Joinville, PMJ, 2009. 164 p.

FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DE JOINVILLE - IPPUJ. Joinville: Cidade em dados 2010/2011. Caderno. Joinville, PMJ, 2011, 194p.

FUNDAÇÃO DE PROMOÇÃO E PLANEJAMENTO TURÍSTICO DE JOINVILLE - PROMOTUR. Disponível em: < http://www.promotur.com.br/>. Acesso em 20 de Julho

de 2011.

GOMEZ-LIMON, José A. Measuring Individual Preferences for Rural Multifunctionality: The Importance of Demographic and Residential Heterogeneity.

Journal of Agricultural Economics, Vol. 63, No. 1, 2012. p. 1-24.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICO (BASE CARTOGRÁFICA 2008). Município de Joinville. Disponível em: . Acesso em: 29 de Nov de 2011.

LANG, S.; BLASCHKE, T. Análise da paisagem com SIG. Tradução Hermann Kux. São Paulo: Oficina de textos, 2009.

LEMOS, C. C. Strategic environmental assessment in tourism planning — Extent of application and quality of documentation. Environmental Impact Assessment

Review. Disponível em: < journal homepage: www.elsevier.com/locate/eiar>. Acesso em 26 de fev de 2012.

LOCH, C.; ERBA, D. A. Cadastro técnico multifinalitário rural e urbano. Cleveland, Lincoln Institutof Land Policy, USA, 2007, 160 p.

LOCH, Carlos. A interpretação de imagens aéreas: noções básicas e algumas aplicações nos campos profissionais. 4 ed. Florianópolis: UFSC, 2001.

KNICKEL, K.; RENTING, H. Methodological and Conceptual Issues in the Study of Multifunctionality and Rural Development. Sociologia Ruralis, v. 40. n°4. Blackwell Synergy, 2000. p. 512-528.

MARCHETTI, D. A. B.; GARCIA, G. J. Princípios de fotogrametria e fotointerpretação. 1 ed. (4ª Reimpressão), São Paulo: Ed. Nobel, 1988. 257 p.

MARTINELLI, M. Mapas da geografia e cartografia temática. São Paulo: Contexto, 2006. 3 ed.

MOLLARD, A. Multifuncionalidade, externalidades e territórios. In: Eisforia/Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Pograma de Pós-Graduação em Agroecossistemas. v. 1, n. 1 (jan/jun, 2003) Florianópolis: PPGAGR, 2006.

MOURA, M. C. Uso de sistemas de informações geográficas no planejamento para otimização de rotas de distribuição. Viçosa: UFV, 2001.

WORLD TRAVEL & TOURISM. Disponível em: <http://media.unwto.org/en/pressrelease/2012-03-08/spain-host-world-tourism-day-2012-under-theme-tourism-andsustainable-energ>. Acesso em 20 de março de 2012.

PIRES, P. dos S. et al. Estruturação de matriz de impactos do turismo: o caso do agroturismo no município de Santa Rosa de Lima/SC. Revista Brasileira de Pesquisa em

Turismo v. 3, n. 1, p. 68-89, abril 2009.

PIRES, P. dos S. et al. Dimensões do ecoturismo. São Paulo: Editora Senac, 2002.

PORTUGUEZ, A. P. Agroturismo e desenvolvimento regional. São Paulo: HUCITEC, 2002.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO TURISMO (OMT). Guia de desenvolvimento sustentável. Porto Alegre: Bookman, 2003.

RAMOS, C. S. Visualização cartográfica e cartografia multimídia: Conceitos e tecnologias. São Paulo: Unesp, 2005.

RHODY, B. Interpretación de fotografias y cartografia com fines forestales. Disponível em: . Acesso em 12 de jan de

RUSCHMANN, D. V. M. Turismo e planejamento sustentável: a proteção do meio ambiente. 5. ed. Campinas, SP: Papirus, 1999.

SILVA, J. G. A nova dinâmica da agricultura familiar. Instituto de Economia.Campinas, SP. Ed. UNICAMP, 1998.

SMITH, V; BRENT, M. Hosts and guests revisited. Tourism Issues for the century. New York: Cognizant Communication Corporation, 2001.

ULLER, A. S. Cartografia turística: Uma leitura dos mapas temáticos de uso do turista em Ponta Grossa – Paraná. São Paulo, 2010. Tese de doutorado em Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Publicado
2016-06-28
Seção
Artigos