SPACE, TIME AND NATURE: THE PROCESS AND THE MYTH

  • Marília Luiza Peluso Universidade de Brasília
  • Wallace Wagner Rodrigues Pantoja Rede Estadual de Ensino do Pará
  • Pâmela Elizabeth Morales Arteaga Universidade de Brasília
  • Maxem Luiz de Araújo Instituto Federal de Brasília
Palavras-chave: Dialectic space / time. Mythological geography. Nature. Modernity.

Resumo

The article fits into the debate regarding space, time and nature in dialogue with the world lived by subjects that build up themselves or are built as mythological heroes, source of speech and spacial concrete practices. It's a poorly explored field in Geography that recently approaches to the cultural dynamic debate, to the symbolic field and also to their spacialization processes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marília Luiza Peluso, Universidade de Brasília

Doutora em Psicologia, Professora da Pós-Graduação em Geografia/Departamento de Geografia/UnB.

Wallace Wagner Rodrigues Pantoja, Rede Estadual de Ensino do Pará

Doutorando em Geografia (UNB), Mestre em Geografia (UFPA), Professor da Rede Estadual de Ensino do Pará.

Pâmela Elizabeth Morales Arteaga, Universidade de Brasília

Mestranda em Geografia (UNB), Psicóloga (Universidad SEK-Chile).

Maxem Luiz de Araújo, Instituto Federal de Brasília

Especialista em Educação Ambiental, Professor do IFB Campus São Sebastião.

Referências

ALTHUSSER, L.. Posições I/Althusser. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1978.

CAMPBELL, J. A Saga do Herói. In: COUSINEAU, P. (Org.). A Jornada do Herói – Joseph Campbell – Vida e Obra. São Paulo, Ágora, 2013.

CASTELLS, M. Sociedade em Rede. Vol. 1. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CLAVAL, P. Qu´apporte l´aproche culturelle a la geographie? Géographie et Cultures. La posmodernité. In Geographie et cultures, nº 33, été 1999.

CLAVAL, P. A Geografia Cultural. Florianópolis: Editora da UFSC, 1999

CUNHA, E. À Margem da História. Original de 1904. In: Biblioteca Virtual do Estudante Brasileiro. São Paulo: USP, s/d. Disponível em: http://www.superdownloads.com.br/download/124/margem-da-historia-euclides-da-cunha/, acesso em 05.07.2014.

DIAS, L. C.; SILVEIRA, R. L. L.. Redes, sociedades e territórios. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2005.

ELIADE, M. O Mito do Eterno Retorno. São Paulo: Mercuryo, 1992.

FABIANO, R. O mensageiro de deus. Editora Pedra Nova, 2012.

FIGUEIREDO, L. C. Os Lugares da Psicologia. Palestra de Abertura da Semana de Psicologia. São Paulo: PUCSP/USP/UNIP, 1993.

FOUCAULT, M. A verdade e as formas jurídicas. São Paulo: PUC, 2002.

FOUCAULT, M. As Palavras e as Coisas. São Paulo: Martin Fontes, 1992.

FOUCAULT, M. Arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Editora Forense Universitária, 1987.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Edições Graal LTDA, 1984.

GEERTZ, C. Nova luz sobre a antropologia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

GOETTERD, J. D.; MODARDO, M. L.; MOTA, J. G. B. Do choque de territorialidades à produção de transterritorialidades: encontros/desencontros identitários entre latifundiários e indígenas no

Mato Grosso do Sul. In: Anais ENG 2010. Disponível em: www.agb.org.br/evento/download.php?idTrabalho=4497, acesso em 12.08.2014.

HAESBAERT, R.; PEREIRA, S. N.; RIBEIRO, G. (Orgs). Vidal, Vidais. Textos de Geografia Humana, Regional e Política. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2012.

HAESBAERT, R. Vivendo no limite: dilemas do hibridismo e da multi/transterritorialidade. Niterói: UFF, 2009, 21 p.

HALL S. A identidade cultural pós-modernidade. 9 ed. Rio de Janeiro: DP &A, 2004.

HONDA, Y.; SÊPEDA FILHO, M.; PANTOJA, W. W. R. As Diversas formas de Planejar o Espaço Amazônico: Um Olhar sobre Pacajá (PA). In: IV Colóquio Organizações, Desenvolvimento e Sustentabilidade, 2013. Disponível em:

http://www.unama.br/seer/index.php/coloquio/article/view/108, acesso em 05.06.2014.

JASPERS, K. Introdução ao Pensamento Filosófico. São Paulo: Cultrix, 1993.

LA BLACHE P. Princípios de geografia humana. 3 ed. São Paulo: Tempo, 2010

MAGALHÃES, L. R. Sertão Planaltino: cultura, religiosidade e política no cadinho da modernização (1950-1964). Tese de doutorado (UFG - Faculdade de História), 2010. Disponível em: <http://pos.historia.ufg.br/uploads/113/original_1_pdfsam_tese.pdf> acesso em 05/07/2014

MASSEY D. Pelo espaço Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 2009

MAUÉS, R. H. O Perspectivismo indígena é somente indígena? Cosmologia, religião, medicina e Populações rurais na Amazônia. In: Mediações. Dossiê Amazônia: Sociedade e Natureza. v. 17, n. 1, 2012. Disponível em:

http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/mediacoes/article/view/2012.v17n1p33/10987, acesso em

07.2014.

MENDOZA, J. G.; JIMENÉZ, J. M.; CANTERO, N. O.. El pensamento geográfico. Estudio interpretativo y antologia de textos (De Humboldt a las tendências radicales). Madrid: Alianza Editorial, 1982.

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da Percepção. São Paulo: Martin Fontes, 1999.

NAHUM, J. Região e Representação: A Região Amazônica nos Planos de Desenvolvimento. In: Revista Bíbliografica de Geografia e Cíencias Socieales, v. XVII, n. 985, 2012. Disponível em:

http://www.ub.edu/geocrit/b3w-985.htm, acesso em 05.06.2013.

OLIVEIRA, J.K. Brasília trará equilíbrio à Nação Brasileira. In A Noite, 18/03/1957, 1º Caderno, p. 5.

PELUSO, M. L. Reflexões sobre o ambiente urbano e representações sociais. In PAVIANI, A;

GOUVÊA, L. A. de C. (orgs) . Brasília: controvérsias ambientais. Brasília: Editora UnB, 2003, p. 181-196.

SANTOS, M. A natureza do espaço. Técnica e tempo/ razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1997.

SANTOS, M. Por uma Geografia nova. São Paulo: Hucitec, 1990.

SCHERE, I. Redes, Sociedade e Territórios. Editora: Unisc, 2005.

SIQUEIRA, D. As novas religiosidades no Ocidente: Brasília, cidade mítica. Brasília: Edunb, 2003.

SOUZA, C. A. M. A morte é fácil na amazônia[?]: debates sobre epidemias e políticas públicas na construção da rodovia Transamazônica. In: Anais do Primeiro Seminário de Ecologia Humana e Sociologia da Saúde. UFSC, 2010. Disponível em: http://seminarioformprof.ufsc.br/files/2010/12/SOUZA-C%C3%A9sar-Augusto-Martins-de2.pdf, acesso em 04.07.2014.

VIEIRA Jr, W. Nos sertões cerrados de Brasília: a cartografia como argumento para releitura da história do Distrito Federal. In: Anais do III Simpósio Luso-Brasileiro de Cartografia Histórica. Disponível em: <https://www.ufmg.br/rededemuseus/crch/vieira_jr_nos-sertoes-cerrados-debrasilia-a-cartografia-como-argumento.pdf.> acesso em 05/07/2014

WEBER, M. Três tipos puros de poder legítimo. Tradução: Artur Morão. In: www.lusofia.net, 2005. Disponível em: http://www.lusosofia.net/textos/weber_3_tipos_poder_morao.pdf, acesso em 04.07.2014.

Publicado
2018-12-19
Seção
Articles