UTILIZAÇÃO DE DADOS POPULACIONAIS CENSITÁRIOS E DE IMAGENS DE SENSORES REMOTOS NO ESTUDO DA EVOLUÇÃO DA OCUPAÇÃO EM CANABRAVA E ENTORNO, SALVADOR, BAHIA, BRASIL, DE 1991 A 2010

  • Eudoxio Antonio Batista Junior Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
  • Patrícia Lustosa Brito Universidade Federal da Bahia
  • Anderson Dias de Freitas Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Expansão urbana. Setores censitários. Sensoriamento remoto.

Resumo

A expansão urbana vem ocorrendo de forma intensa nas últimas décadas nas grandes cidades brasileiras, ocasionando aumento da demanda por infraestrutura urbana, serviços e novas áreas para construção. O tema central deste artigo é analisar as características da expansão urbana na comunidade de Canabrava e seu entorno, em Salvador, Bahia, Brasil, com uso de dados censitários do IBGE dos anos de 1991 e 2010. Uma problemática tratada foi o fato de os limites dos setores censitários divergirem entre os períodos analisados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eudoxio Antonio Batista Junior, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Mestre em Engenharia Ambiental Urbana pela UFBA, Geógrafo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa

Patrícia Lustosa Brito, Universidade Federal da Bahia

Doutora na área de Informações Espaciais pela USP, Professora da Universidade Federal da Bahia – UFBA

Anderson Dias de Freitas, Universidade Federal da Bahia

Graduando em Engenharia de Agrimensura e Cartográfica pela UFBA

Referências

ALMEIDA, C. M. de et al. O sensoriamento remoto como instrumental para o mapeamento da urbanização dispersa. In: Anais do 1 Seminário Internacional sobre Urbanização Dispersa e Mudanças no Tecido Urbano. São Paulo: FAUUSP, 2006. Disponível em: <http://mtcm17.sid.inpe.br/col/sid.inpe.br/mtcm17@80/2007/10.08.15.16/doc/Artigo_Livro_FAUUSP.PDF>.Acesso em: 28 jun. 2015.

BRITO, P. L.. Sensoriamento remoto na identificação de elementos e tipologias urbanas relacionados à ocorrência da leptospirose no subúrbio ferroviário de Salvador, Bahia. 2010. Tese (Doutorado) - Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

CÂMARA, G. Geoprocessamento para Projetos Ambientais. São José dos Campos: INPE, 1996.

CONDER. Base Cartográfica SICAR/RMS: Município de Salvador anos 1976 e 1992 escalas 1:8.000 e 1:10.000 – Fotografias Aéreas Verticais. Salvador: CONDER/INFORMS, 1992.

GORDILHO-SOUZA, A. G. Limites do habitar: segregação e exclusão na configuração urbana contemporânea de Salvador e perspectivas no final do século XX. 2. ed. Salvador: EDUFBA, 2008. 496p.

IBGE. Banco de dados do Censo Demográfico de 1991. Disponível em:

<http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censodem/>. Acesso em: 09 jan. 2014.

IBGE. Banco de dados do Censo Demográfico de 2010. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/caracteristicas_da_populacao/defau

lt_caracteristicas_da_populacao.shtm>. Acesso em: 01 jan. 2014.

JENSEN, J. R. Sensoriamento Remoto do Ambiente: Uma perspectiva em recursos terrestres. São José dos Campos, SP: Parêntese, 2009.

LEITE, M. E. et al. Monitoramento da dinâmica no uso do solo urbano de Montes Claros/MG por imagens de alta resolução espacial. In: Caminhos de Geografia (UFU), v. 15, p. 172-180, 2014. Disponível em:

<http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/viewFile/26366/15468>. Acesso em: 18 jun. 2015.

LOMBARDO, M. A. Aplicação das técnicas de sensoriamento remoto e sistemas de informações geográficas nos estudos urbanos. In: Revista do Departamento de Geografia (USP), São Paulo, v. 10, 1996. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/rdg/article/viewFile/53700/57663>. Acesso em: 25 jun. 2015.

MARICATO, E. O impasse da política urbana no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2011.

MARTINS, A. S.; LEITE, M. E. Análise do crescimento das favelas da cidade de Montes Claros – MG por imagens de alta resolução espacial. In: Anais XVII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto – SBSR. João Pessoa: INPE, 2015. p. 3715-3721. Disponível em:

<http://www.dsr.inpe.br/sbsr2015/files/p0730.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2015.

MASCARÓ, J. L. Infra-estrutura urbana. Porto Alegre: Masquatro Editora, 2005. 207p.

NOVO, E. M. L. M. Sensoriamento Remoto: Princípios e Aplicações. São Paulo: Blucher, 2008.

PANGEA. Programa CATA-AÇÃO. Diretrizes para o desenvolvimento socioambiental do bairro de Canabrava. Salvador: PANGEA, 2010.

ROSA, R. Introdução ao sensoriamento remoto. Uberlândia: UFU, 2007.

SANTOS, E.; PINHO, J. A. G. de; MORAES, L. R. S.; Fischer, T. (Org.). O Caminho das Águas em Salvador: Bacias Hidrográficas, Bairros e Fontes. Salvador: CIAGS/UFBA; SEMA, 2010. 486p.

SOUZA, R. G. V. de. A expansão urbana da região metropolitana de Belo Horizonte e suas implicações para a redistribuição espacial da população: o caso do município de Nova Lima – 1991/2000. 2005. 94 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2005.

VOLPE, L. L.; LOMBARDO, M. A. A análise do uso da terra no entorno do trecho oeste do Rodoanel Mario Covas na cidade de São Paulo por meio de técnicas de Sensoriamento Remoto. In: Revista do Departamento de Geografia, Universidade de São Paulo, v. 21, p. 23-43, 2011. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/rdg/article/view/47229/50965>. Acesso em: 20 jun. 2015.

Publicado
2018-12-19
Seção
Artigos