Traduzido e abandonado. Fortuna crítica e desfortuna editorial de Osman Lins na Itália

Roberto Mulinacci

Resumo


Saída apenas em 1987, a primeira tradução italiana de Osman Lins (Avalovara) passou praticamente despercebida entre o público leitor do país e a mesma coisa aconteceu também com os demais (poucos) textos do autor que vieram a lume na Itália ao longo destes anos. Contudo, sem se adentrar nas sendas tortuosas da estética da recepção, este artigo pretende não só investigar as razões de tal fracasso editorial, salientando a irredutibilidade da obra de Osman Lins ao cânone italiano da literatura brasileira, como também apontar para algumas das principais contribuições oferecidas pela crítica italiana aos estudos osmanianos.

Abstract

The first italian translation of Osman Lins (Avalovara) appeared only in 1987 and, like the other works of the author that were put out in the successive years, went unnoticed by the italian readers. Nevertheless, the aim of this paper is not only to investigate the reasons of Lins' flop in the italian book market, but also to highlight the contributions of Italian literary criticism to the osmanian studies.


Palavras-chave


Osman Lins; Itália; Recepção; Fortuna crítica

Texto completo:

PDF




 Creative Commons License
Revista Cerrados is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.


Revista Cerrados: Revista do Programa de Pós-Graduação em Literatura Programa de Pós-Graduação em Literatura/ Revista Cerrados  
Universidade de Brasília - Departamento de Teoria Literária e Literaturas - Programa de Pós Graduação - PosLit
Campus Universitário Darcy Ribeiro, ICC Ala Sul , Bloco B1 Sala 011/64, Brasília - DF, Bairro: Asa Norte
CEP 70.910-900 -  Brasília - DF
Telefone: 3107-7204