O corpo de disciplinas de tradução na formação de tradutores e intérpretes de língua de sinais no Brasil

conteúdos, carga horária e competências.

  • Carlos Henrique Rodrigues Universidade Federal de Santa Catarina
Palavras-chave: Formação, Competências, Tradução, Língua de Sinais, Desenho Curricular

Resumo

Considerando os cursos de graduação destinados à formação de tradutores e intérpretes de Libras-Português nas universidades federais brasileiras, realizamos uma análise das disciplinas direcionadas ao desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e atitudes especificamente relacionados à tradução e à interpretação. Para tanto, com base nos nomes e nas ementas das disciplinas, em suas cargas horárias e nas informações contidas nos projetos políticos pedagógicos dos cursos, categorizamos cada disciplina de acordo com o tipo de conhecimento a ser abordado (conceitual, procedimental e/ou atitudinal) e com o conteúdo proposto (conhecimentos teóricos, práticas, tecnologias aplicadas, ferramentas de pesquisa e/ou aspectos profissionais). Vimos que os cursos, de maneira geral, possuem diversos elementos que os aproximam, assim como ênfases específicas que os distinguem. Concluímos que o desenho curricular dos cursos de formação de tradutores e intérpretes generalistas de Libras-Português precisa, não somente estar bem fundamentado em princípios pedagógicos e tradutológicos, mas, inclusive, estruturar-se com base no perfil do profissional que se pretender formar e nas demandas atuais do mercado de trabalho. Além disso, a questão da modalidade gestual-visual, com seus efeitos e não efeitos sobre a tradução e a interpretação, deve ser encarada como uma temática transversal, indispensável à formação dos tradutores e dos intérpretes que atuam entre línguas e modalidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, F. Bases epistemológicas e paradigmáticas para pesquisas empírico-experimentais sobre competência tradutória: uma reflexão crítica. D.E.L.T.A., 31-especial, 2015. pp. 283-315. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502015000300012&lng=en&nrm=iso. Acesso em 10 Jun. 2017.

GONÇALVES, J. L. V. R. Repensando o Desenvolvimento da Competência Tradutória e suas implicações para a Formação do Tradutor. Revista Graphos, vol. 17, n° 1, 2015. p. 114-130. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/index.php/graphos/article/viewFile/25053/13707. Acesso em: 27 out. 2017

GONÇALVES, J. L. V. R.; MACHADO, I. T. N. Um panorama do ensino de tradução e a busca da competência do tradutor. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 1, n. 17, p. 45-69, abr. 2006. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/6856/6408. Acesso em: 27 out. 2017.

HURTADO ALBIR, A. A aquisição da competência tradutória: aspectos teóricos e didáticos. In: PAGANO, A.; MAGALHÃES, C.; ALVES. F. (Org.). Competência em tradução: cognição e discurso. Belo Horizonte: UFMG, 2005. pp. 19-57.

HURTADO ALBIR, A. The Acquisition of Translation Competence. Competences, Tasks, and Assessment in Translator Training. Meta, 60/2, 2015. pp. 256-280.

HURTADO ALBIR, A. (Ed.). Researching Translation Competence by PACTE Group. Amsterdam/ Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 2017.

KELLY, D. Un modelo de competencia traductora: bases para el diseño curricular, Puentes, 1, 2002. p. 9-20. Disponível em: http://wpd.ugr.es/~greti/revista-puentes/pub1/02-Kelly.pdf. Acesso em 15 de out. 2017.

MARTINS, V. R. de O.; NASCIMENTO, V. Da formação comunitária à formação universitária (e vice e versa): novo perfil dos tradutores e intérpretes de língua de sinais no contexto brasileiro. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 35, n. 2, p. 78-112, out. 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2015v35nesp2p78/30709. Acesso em: 06 jan. 2017.

RODRIGUES, C. H.; BEER, H. Os estudos da tradução e da interpretação de línguas de sinais: novo campo disciplinar emergente? Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 35, n. 2, p. 17-45, out. 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2015v35nesp2p17 Acesso em: 15 fev. 2017

Publicado
2019-01-31
Como Citar
RodriguesC. H. (2019). O corpo de disciplinas de tradução na formação de tradutores e intérpretes de língua de sinais no Brasil. Belas Infiéis, 8(1), 145-162. https://doi.org/10.26512/belasinfieis.v8.n1.2019.12775
Seção
Artigos