Medea, noxium genus –

uma leitura jurídica da Medeia de Sêneca

  • Márcio Meirelles Gouvêa Júnior FALE/UFMG

Abstract

Uma leitura do verso 179 da Medeia de Sêneca sob o enfoque processual do Direito Romano, vinculado às diversas disposições legais relativas às actiones noxalis, permite o alargamento da compreensão do estatuto da protagonista trágica. Nessa nova possibilidade tradutória, Medeia adquiriu, de modo claro, a feição de injustiçada, com o realce da perfídia de Jasão e da tirania de Creonte. Por outro lado, essa leitura processual do texto literário senequiano ainda permite a percepção da prática da contaminatio efetuada pelo autor, que atualizou a narrativa grega para a realidade latina por meio de sua adequação jurídica à realidade romana.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Márcio Meirelles Gouvêa Júnior, FALE/UFMG

Doutor em Estudos Literários, pela FALE/UFMG.

Professor de Língua Latina, na FALE/UFMG

Published
2014-07-14
How to Cite
Gouvêa JúniorM. M. (2014). Medea, noxium genus –. Archai: The Origins of Western Thought, (13), 35. Retrieved from http://periodicos.unb.br/index.php/archai/article/view/8481