Há filosofia antes dos gregos?

  • Antônio Pedro Mesquita Professor Associado com Agregação do Departamento de Filosofia do Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho e investigador do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa.

Abstract

Circunscrever de modo consensual e rigoroso aquilo a que se convencionou chamar “filosofia antiga” não é tarefa que levante dificuldade.

Com efeito, se encararmos este conceito de um ponto de vista histórico, imediatamente se perfila um determinado quadro temporal, decorrendo grosso modo entre os séculos VII a.C. e VI d.C., mediando a emergência da primeira especulação em moldes filosóficos, com Tales de Mileto, e os últimos testemunhos de um pensamento especificamente grego ou “pagão”, com o neoplatonismo, dentro do qual é possível reconhecer uma sucessão de determinados períodos, fases e épocas, bem como o florescimento de outras tantas correntes e escolas, que esgotam e estruturam a filosofia antiga.

Todavia, o que assim se encontra exposto é simplesmente a filosofia antiga enquanto conceito historiográfico, ou, se se preferir, é a história da filosofia antiga: e enquanto conceito historiográfico, a filosofia antiga deixa-se, de facto, retratar nestes termos, convergindo numa larga periodização de conjunto, que todos reconhecem e respeitam.

Ora, se é de admitir um consenso em torno da circunscrição histórica da filosofia antiga, o mesmo não é possível dizer da sua caracterização filosófica. E não o é, desde logo, porque não existe sequer consenso quanto à tese preliminar segundo a qual, para além da sua descrição histórica, a filosofia antiga é também passível de uma perspectivação filosófica, isto é, a tese segundo a qual, longe de ser apenas um período histórico-filosófico, ela configura antes de mais um modo de consciência particular, cujo reconhecimento como tal modo de consciência constituiria justamente a aludida caracterização filosófica do conceito de filosofia antiga.

É nesta segunda direcção que segue o presente texto. E, ao prossegui-la, a resposta à questão enunciada no título, “há filosofia antes dos gregos?”, impor-se-á, assim o esperamos, por si mesma.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Antônio Pedro Mesquita, Professor Associado com Agregação do Departamento de Filosofia do Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho e investigador do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa.

Professor Associado com Agregação do Departamento de Filosofia do Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho e investigador do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa.

Published
2014-07-14
How to Cite
Mesquita, A. (2014). Há filosofia antes dos gregos?. Archai: The Origins of Western Thought, (13), 11. Retrieved from http://periodicos.unb.br/index.php/archai/article/view/8478