Justiça:

igualdade e bondade no Platonismo Medieval

  • Noeli Dutra Rossatto Universidade Federal de Santa Maria

Abstract

Alguns filósofos medievais subscrevem certo cognitivismo moral, de raiz platônica, ao entenderem que a boa escolha tem em vista o conhecimento da Ideia do Bem; e, por conseguinte, a má escolha residiria na sua ignorância ou num certo grau de afastamento da mesma. Grande parte, porém, firma uma tese distinta: de que a escolha é motivada secundariamente pelo conhecimento e primariamente pela vontade; e em última análise: que a vontade delibera a respeito de alternativas conhecidas pelos agentes. Tomando a escolha com relação à virtude da justiça, avaliaremos três posições recorrentes no pensamento medieval que, apesar de beberem na mesma fonte platônica, resultam em soluções divergentes.

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2014-01-25
How to Cite
RossattoN. D. (2014). Justiça:. Archai: The Origins of Western Thought, (12), 155. Retrieved from http://periodicos.unb.br/index.php/archai/article/view/8416
Section
[Legado] Dossiê - Platão, conhecimento e virtude