Virtude e conhecimento em As Leis

  • Gérson Pereira Filho PUCMINAS

Abstract

A indagação que motiva o diálogo Protágoras
sobre a possibilidade ou não de se ensinar a virtude, perpassa também diversos outros diálogos platônicos. Na verdade, virtude e conhecimento são temas centrais para se pensar o ânthropos, a pólis, a ética, o ser e a razão, no contexto do corpus platônico. Em As Leis, última obra escrita pelo fundador da Academia, a relação conhecimento/virtude volta a ganhar destaque no processo de reelaboração de um novo projeto para salvar o homem e a cidade de suas mazelas. A arte/ciência da justa medida indicada no Protágoras (357 b) será a chave para a viabilização
do projeto legislativo, ético e político em As Leis. Será pela
correta educação dos sentidos e da razão que se alcançará a
virtude responsável pela condução da cidade livre, amiga de si e ponderada (Leis, 701 d). Por sua vez, a educação virtuosa é fruto do conhecimento assimilado pelos costumes, pelo aprendizado, pelo discernimento racional e pelo domínio das paixões, o que assegurará o devido equilíbrio mediante o amparo das leis e das instituições da pólis. Isto se pode constatar, especialmente, na leitura dos livros I, II,VI e VII de As Leis, embora tais questões estejam entrelaçadas no conjunto da obra.

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2014-01-25
How to Cite
Pereira FilhoG. (2014). Virtude e conhecimento em As Leis. Archai: The Origins of Western Thought, (12), 93. Retrieved from http://periodicos.unb.br/index.php/archai/article/view/8409
Section
[Legado] Dossiê - Platão, conhecimento e virtude