O desvio social de jovens no Brasil entre a proteção e a invisibilidade dos egressos do sistema socioeducativo.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Fernanda Campos Marinho
Marcos Antônio Sousa dos Santos
Ana Lúcia Galinkin

Resumo

O artigo tem por objetivo analisar as práticas de justiça frente aos jovens em conflito com a lei no Brasil, buscando refletir, à luz da cultura jurídica brasileira, sobre as ambiguidades e as consequências de um “tratamento punitivo” a eles conferido. Reflete-se sobre a ambiguidade expressa no ideal de recuperação dos jovens considerados “desviados” no Brasil. Como tela de fundo para a compreensão do significado das práticas e dos discursos, das transformações e das permanências, tem-se o que se pode chamar de particularidades de uma “cultura jurídica” Brasileira. Para tanto, realiza-se uma revisão histórica das práticas anteriores e posteriores ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), além de uma análise das vivências e significados construídos pelos jovens egressos do Sistema Socioeducativo. A ideia de ressocializar alguém é uma invenção moderna que, no Brasil, é pautada em uma lógica ambivalente entre uma Justiça punitiva e assistencial. As peculiaridades da cultura jurídica brasileira fornecem, em parte, elucidações para o desenrolar desse processo em uma sociedade desigual e hierarquizada. A retórica dos direitos humanos universais toma um sentido próprio na nossa sociedade: o direito dos mais e menos humanos. A invisibilidade dos egressos do Sistema Socioeducativo no país é ilustrativa desse problema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Marinho, Fernanda, Marcos Sousa dos Santos, e Ana Galinkin. 2019. O Desvio Social De Jovens No Brasil. Abya-Yala: Revista Sobre Acesso à Justiça E Direitos Nas Américas 3 (1), 229 a 250. https://doi.org/10.26512/abya-yala.v3i1.23077.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Marcos Antônio Sousa dos Santos, Universidade de Brasília

Graduando do curso de Psicologia da Universidade de Brasília – UnB.

Ana Lúcia Galinkin, Universidade de Brasília

Psicóloga pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestrado em Antropologia Social pela Universidade de Brasília. Doutorado em Ciências, área de concentração em Sociologia, pela Universidade de São Paulo, SP. Pós-Doutorado em Psicologia Social na Universidade René Descartes - Sorbonne, Paris, França. Atualmente é Pesquisadora Associada, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações, Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília.

Referências

Marinho, Fernanda, Marcos Sousa dos Santos, e Ana Galinkin. 2019. O Desvio Social De Jovens No Brasil. Abya-Yala: Revista Sobre Acesso à Justiça E Direitos Nas Américas 3 (1), 229 a 250. https://doi.org/10.26512/abya-yala.v3i1.23077.