A ascensão do conservadorismo e o projeto neodesenvolvimentista: implicações ao Serviço Social

  • Suéllen Bezerra Alves Keller Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)
Palavras-chave: Serviço Social, neodesenvolvimentismo, conservadorismo, trabalho profissional

Resumo

O presente artigo tem como propósito analisar as repercussões profissionais do projeto neodesenvolvimentista para o Serviço Social,
levando em consideração que a atual fase aponta para o crescimento do conservadorismo. Trata-se de um estudo realizado através de pesquisa teórico-bibliográfica, arrimado na análise histórico-materialista da realidade. Buscou-se discutir o que representou o neodesenvolvimentismo no contexto político-econômico brasileiro, problematizar seu possível esgotamento e analisar quais foram as repercussões profissionais dessa conjuntura para o Serviço Social, diante da ascensão do conservadorismo. Concluiu-se que muitos desafios se apresentam ao cotidiano de assistentes sociais, que só poderão ser superados por meio da criação de estratégias de enfrentamento
e resistência, bem como da utilização e produção de conhecimento crítico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, G. Trabalho e neodesenvolvimentismo: choque de capitalismo e nova degradação do trabalho no Brasil. Bauru: Canal 6, 2014.

BEHRING, E. R. Brasil em contrarreforma: desestruturação do Estado e perda de direitos. São Paulo: Cortez, 2003.

BOITO JR. As bases políticas do neodesenvolvimentismo. São Paulo: Fórum Econômico da FGV, 2012. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2016.

BOULOS, G. A onda conservadora. In: DEMIER, F.; HOEVELER, R. A onda conservadora: ensaios sobre os atuais tempos sombrios no Brasil. 1.ed. Rio de Janeiro: Mauad, 2016.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Proposta de Emenda à Constituição nº 241/2016. Disponível em: prop_mostrarintegra;jsessionid=5B6A6D7229FB322CEC37102D2911B59B.proposicoesWeb2?codteor=1468431&filename=PEC+241/2016>. Acesso em: 18/07/2016.

BRAZ, M. A. A hegemonia em xeque: Projeto Ético-Político do Serviço Social e seus elementos constitutivos. Inscrita, n. 10, CFess, 2007.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Globalização e competição: por que alguns países emergentes têm sucesso e outros não. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

CASTELO, R. O social-liberalismo brasileiro e a miséria ideológica da economia do bem-estar. In: MOTA, A. E. (Org.). Desenvolvimentismo e construção de hegemonia: crescimento econômico e reprodução da desigualdade. São Paulo: Cortez, 2012.

DEMIER, F.; HOEVELER, R. A onda conservadora: ensaios sobre os atuais tempos sombrios no Brasil. 1.ed. Rio de Janeiro: Mauad, 2016.

DEMIER, F. O barulho dos inocentes: a revolta dos “homens de bem”. In: DEMIER, F. HOEVELER, R. A onda conservadora: ensaios sobre os atuais

tempos sombrios no Brasil. 1. ed. Rio de Janeiro: Mauad, 2016.

FORTI, V.; GUERRA, Y. Na prática a teoria é outra? In: FORTI, V.; GUERRA,Y. (Orgs.). Serviço Social: temas, textos e contextos. 4. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2013.

HOBSBAWN, Eric. J. Era dos extremos: o breve século XX 1914-1991. São Paulo: Cia das Letras, 1995.

JINKINGS, I.; DORIA, K.; CLETO, M. (Org.). Por que gritamos golpe? Para entender o impeachment e a crise política no Brasil. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2016.

LOWY, M. Da tragédia à farsa: o golpe de 2016 no Brasil. In: JINKINGS, I.; DORIA, K.; CLETO, M. (Orgs.). Por que gritamos golpe? Para entender o

impeachment e a crise política no Brasil. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2016.

MATTEI, L. Gênese e agenda do “novo desenvolvimentismo brasileiro”. In: ENCONTRO INTERNACIONAL DA ASSOCIAÇÃO KEYNESIANA BRASILEIRA, 4, 2011, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Associação Keynesiana Brasileira, 2011. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2016.

MONTEIRO, A. Boi, Bíblia e Bala: 'bancada BBB' engrossa derrota de Dilma na Câmara. Disponível em: .

Acesso em: 14/11/2016.

MOTA, A. E.; AMARAL, A. Serviço Social brasileiro: cenários e perspectivas nos anos 2000. In: MOTA, A. E., AMARAL, A (Org.) Serviço Social brasileiro nos anos 2000: cenários, pelejas e desafios. Recife: UFPE, 2014.

PEREIRA, P. A. P. Utopias desenvolvimentistas e política social no Brasil. Revista Social & Sociedade, n. 112, p. 611-612, 2012.

POCHMANN, M. O mito da grande classe média: capitalismo e estrutura social. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2014.

POCHMANN, M. Desenvolvimento e perspectivas novas para o Brasil. São Paulo: Cortez, 2010.

SAFATLE, V. A falsa onda conservadora. Folha de S. Paulo. 25/12/2015. Disponível em: onda-conservadora.shtml>. Acesso em: 12/07/2016.

SAMPAIO JR. P. A. Desenvolvimentismo e neodesenvolvimentismo: tragédia e farsa. Serviço Social e Sociedade, n. 112, p. 672-688, out.-dez./2012.

Publicado
2019-03-10
Como Citar
KELLER, S. A ascensão do conservadorismo e o projeto neodesenvolvimentista: implicações ao Serviço Social. SER Social, v. 21, n. 44, p. 157-178, 10 mar. 2019.
Seção
Artigos de Temas Livres