Regressividade no Direito à Educação, Tendências Pedagógicas do Ead e Serviço Social Brasileiro

  • Antonio Israel Carlos da Silva Universidade Federal de Pernambuco
  • Angela Santana do Amaral Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Palavras-chave: direito à educação. Ensino a Distância. Serviço Social.

Resumo

Ao identificar a expansão do ensino a distância como uma
expressão fenomênica do processo de regressividade do direito à
educação pública, presencial e socialmente referenciada, o objetivo deste
artigo é analisar as tendências político-pedagógicas que se apresentam
ao processo formativo na particularidade do ensino a distância (EAD) e os desafios apresentados ao Serviço Social brasileiro. Sustenta que
o ideário cultural da formação no EAD relaciona o determinismo
tecnológico na vida social e, especialmente, nos processos educativos,
às pedagogias contemporâneas como a formação para a empregabilidade,
o “aprender a aprender” e a subjetivação pedagógica dos processos
formativos. Sinaliza que a formação profissional em Serviço Social pela
via do EAD se estende diante das orientações ideológicas das políticas
educacionais contemporâneas. Por fim, considera que as tendências
político-pedagógicas do EAD indicam que o Serviço Social estará diante
de tensões e contradições que colidem diretamente com os princípios e
finalidades do projeto ético-político profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Israel Carlos da Silva, Universidade Federal de Pernambuco

Graduado em Serviço Social pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). 

Mestre em Serviço Social pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Doutorando em Serviço Social pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Angela Santana do Amaral, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Graduada em Serviço Social pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Mestra em Serviço Social pela UFPE
Doutora em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Professora do Dept. de Serviço Social da UFPE

Referências

ABREU, M. M. Serviço Social e a organização da cultura: perfis pedagógicos da prática profissional. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2016.

AMARAL, A. S. A qualificação profissional na perspectiva do Serviço Social: nota crítica. Em Pauta, n. 30, v. 10, p. 61-81, 2012.

BARRETO, R. G. Discursos sobre a inclusão digital. Educação, v. 38, n. 3, p. 319-328, set-dez./2015.

CASTELLS, M. A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Trad. Maria Luiza Borges. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

CASTELO, Rodrigo. O social-liberalismo: uma ideologia neoliberal para a “questão social” no século XXI. Tese de doutorado em Serviço Social. Programa de Pós-Graduação em Serviço Social. Rio de Janeiro, UFRJ. 2011.

CHAVES, V. L., AMARAL, Nelson Cardoso. Política de expansão da educação superior no Brasil: o ProUni e o Fies como financiadores do setor privado. Educação em Revista, v. 32, n. 04, 2016.

DUARTE, N. Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões? São Paulo: Autores Associados, 2008.

DRUCKER, P. Sociedade pós-capitalista. Trad. Nivaldo Montingelli Jr. 3. ed. São Paulo: Pioneira, 1993.

FRIGOTTO, G. Educação e a crise do capitalismo real. São Paulo: Cortez, 2010a.

FRIGOTTO, G. A produtividade da escola improdutiva. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2010b.

HARVEY, D. 17 contradições e o fim do capitalismo. São Paulo: Boitempo, 2014.

INEP. Censo da educação superior. 2016. Disponível em: Disponível em: http://inep.gov.br/censo-da-educacao-superior. Acesso em out. 2017.

LIMA, K. A política de educação superior a distância nos anos de neoliberalismo. Perspectiva, v. 29, n. 1, jan-jun./2011.

MOTA, A. E.; AMARAL, A. Serviço Social brasileiro: cenários e perspectivas nos anos 2000. In: MOTA, Ana Elizabete; AMARAL, Angela (orgs.) Cenários, contradições e pelejas do Serviço Social brasileiro. São Paulo: Cortez, 2016.

MOTA, A. E.; AMARAL, A. S.; PERUZZO, Juliane Feix. O novo desenvolvimentismo e as políticas sociais na América Latina. In: MOTA, Ana Elizabete (org.). Desenvolvimentismo e construção de hegemonia: crescimento econômico e reprodução da desigualdade. São Paulo: Cortez, 2012.

NASCIMENTO, A. F. Educação a Distância e fetichismo tecnológico: Estado e capital no projeto de ensino superior no Brasil. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas. São Luis-MA: UFMA, 2011.

NETTO, J. P. Para uma história nova do Serviço Social no Brasil. In: Serviço Social no Brasil: história de resistências e de ruptura com o conservadorismo. São Paulo: Cortez, 2016.

NETTO, J. P. O projeto ético-político profissional do Serviço Social brasileiro. Intervenção Social. Lisboa: Universidade Lusíada, n. 42/45, 2015.

NETTO, J. P. A Construção do Projeto Ético Político do Serviço Social. In: MOTA, Ana Elisabete et al. Serviço Social e saúde: formação e trabalho profissional. São Paulo: Cortez, 2006.

NEVES, L. M. W.; PRONKO, M. O mercado do conhecimento e o conhecimento para o mercado: da formação para o trabalho complexo no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: EPSJV, 2008.

PEREIRA, L. D. Análise comparativa entre expansão dos cursos de Serviço Social EAD e presenciais. Temporalis. Ano 14, n. 27, p.181-202, jan./jun.2014.

SAVIANI, D. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre educação e política. 32. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 1999.

SCHAFF, A. A sociedade informática. Trad. Carlos Eduardo Jordão Machado e Luiz Arturo Obojes, 4. ed. São Paulo: Brasiliense, 1995.

SILVA, A. I. C. Os ideários dos egressos da formação profissional em Serviço Social no ensino a distância. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação em Serviço Social. Recife-PE: Universidade Federal de Pernambuco, 2018.

SILVEIRA JÚNIOR, A. A. Serviço Social e construção da hegemonia dominante. In: MOTA, Ana Elizabete; AMARAL, Angela (Orgs.) Cenários, contradições e pelejas do Serviço Social brasileiro. São Paulo: Cortez, 2016.

TAVARES, P. H. de S. Os fundos de investimentos e o movimento do capital no ensino superior privado: mercantilização de novo tipo? Dissertação de Mestrado em Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação. Rio de Janeiro: UFRJ, 2014.

Publicado
2019-07-31
Como Citar
DA SILVA, A.; DO AMARAL, A. Regressividade no Direito à Educação, Tendências Pedagógicas do Ead e Serviço Social Brasileiro. SER Social, v. 21, n. 45, p. 435-455, 31 jul. 2019.
Seção
Artigos de Temas Livres