O novo padrão RDA sob a perspectiva das tarefas do usuário

Raquel Bernadete Machado, Ana Maria Pereira

Resumo


O Resource Descripton and Access (RDA) configura-se atualmente como a nova diretriz para a catalogação de recursos informacionais. As atividades relacionadas à elaboração de um catálogo necessitam considerar, primordialmente, as tarefas que o usuário cumprirá na busca da informação. O modelo conceitual denominado Functional Requirements for Bibliographic Records (FRBR) arrola quatro tarefas básicas do usuário: encontrar, identificar, selecionar e obter. Assim, o objetivo deste artigo é analisar como a aplicação das novas diretrizes de catalogação RDA poderá contribuir para auxiliar na realização de tais tarefas. Com base na revisão de literatura, são apresentadas algumas considerações acerca do código RDA sob a perspectiva das tarefas do usuário. Conclui-se que a navegabilidade é a principal característica que um catálogo precisa apresentar ao usuário, desde que sejam desenvolvidos sistemas de gerenciamento de acervo mais robustos que os atualmente em uso adaptados às inovações propostas pelo RDA e pelos modelos conceituais.

Palavras-chave


Catalogação; Catálogos; Recuperação da informação; RDA.

Texto completo:

PDF


UnB Revista Ibero-americana de Ciência da Informação (RICI)
ISSN 1983-5213
Faculdade de Ciência da Informação (FCI)
Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação

 

 

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.