Coleções de instrumentos musicais e a reprodução de abordagens colonizantes com ferramentas digitais

Palavras-chave: museus, instrumentos musicais, descolonização, representação digital

Resumo

A etnomusicologia tem a reputação de ser uma disciplina engajada que lida com questões éticas. Esse engajamento está sujeito a mudanças dinâmicas incorporadas e expressas através de discursos sobre a qualidade de sua contribuição ao saber. Este artigo é dedicado às muitas questões que surgem com os arquivos de Internet voltados à introdução ou explicação de instrumentos musicais, que contribuem amplamente para simplificações e degeneração do conhecimento realmente disponível. Um dos problemas resultantes disso é a reintrodução de padrões colonizadores no discurso etnomusicológico a respeito de instrumentos musicais. Este trabalho também visa mostrar alternativas para essa prática autocontagiante de uma escrita acadêmica recolonizadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisa Jähnichen, Shanghai Conservatory of Music

Dra., atualmente trabalha como professora no Conservatório de Musica de Xangai. Obteve o Bacharelado/Mestrado em Música e Estudos Regionais do Sudeste Asiático na Charles University Prague (República Tcheca), PhD em Musicologia/Etnomusicologia pela Humboldt University Berlin (Alemanha); Tese (Habilitação) em Musicologia Comparada da Universidade de Viena (Áustria). Extensas pesquisas de campo levaram-na para o Sudeste Asiático, África Oriental, Sudoeste e Sudeste da Europa. Juntamente com os colegas laosianos, ela construiu a Seção de mídia da Biblioteca Nacional no Laos. É membro da ICTM, na qual é presidente do Grupo de Estudos sobre Instrumentos Musicais e membro de outros Grupos de Estudos. Ela é editora da série de livros Studia Instrumentorum Musicae Popularis (Nova Série). Ela também é secretária do Comitê de Treinamento e Educação da Associação Internacional de Arquivos Sonoros e Audiovisuais (IASA). Ela publicou mais de 100 artigos e uma série de livros sobre vários tópicos em seu amplo escopo de estudos.

Referências

Amselle, Jean-Loup. 2017. “From Métissage to the Connection between Cultures”. In Francesco Giannattasio & Giovanni Giuriati, eds., Perspectives on a 21st Century Comparative Musicology: Ethnomusicology or Transcultural Musicology? (Nota Intersezioni Musicali Book IM 05. Istituto Interculturale di Studi Musicali Comparati. Fondazione Giorgio Cini. Udine: NOTA, 2017) 126-135.

Giannattasio, Francesco & Giovanni Giuriati, eds. 2017. Perspectives on a 21st Century Comparative Musicology: Ethnomusicology or Transcultural Musicology? Nota Intersezioni Musicali Book IM 05. Istituto Interculturale di Studi Musicali Comparati. Fondazione Giorgio Cini. Udine: NOTA.

Jähnichen, Gisa. 2018. “Repatriation of Intangible Heritage from the Perspective of Maintaining Cultural Resources”. AEMR-EJ, 1: 57-62.

Jähnichen, Gisa. 2016. MIMO Musical Instruments Museum Online [Review]. Yearbook for Traditional Music, 48: 246-247.

Welsch, Wolfgang. 2017. “Transculturality - the Puzzling Form of Cultures Today”, in Francesco Giannattasio & Giovanni Giuriati, eds., Perspectives on a 21st Century Comparative Musicology: Ethnomusicology or Transcultural Musicology? (Nota Intersezioni Musicali Book IM 05. Istituto Interculturale di Studi Musicali Comparati. Fondazione Giorgio Cini. Udine: NOTA, 2017), 30-49.

Publicado
2018-12-20
Como Citar
Jähnichen, Gisa. 2018. Coleções De Instrumentos Musicais E a Reprodução De Abordagens Colonizantes Com Ferramentas Digitais. Música Em Contexto 12 (1), 10-20. http://periodicos.unb.br/index.php/Musica/article/view/23312.
Seção
Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##