A RECEPÇÃO AO ENSINO MODERNO DE PIANO (1933) DE ANTÔNIO DE SÁ PEREIRA FRENTE À VISÃO CONSERVADORA E POLÊMICA DE OSCAR GUANABARINO

Fatima Graça Corvisier

Resumo


Antônio de Sá Pereira (1888-1966), pianista e pedagogo,
publicou, em 1933, o tratado de técnica pianística Ensino
Moderno de Piano. Apesar de todos os valiosos pareceres
que mereceu receber, esta obra suscitou uma querela
no meio musical carioca, no decorrer do ano de 1933. O
crítico musical Oscar Guanabarino (1851-1937), temido
por muitos, inclusive por sua popularidade e influência,
resolveu atacar a obra e a própria figura de Sá Pereira.
Sem compreender a real dimensão dos conhecimentos
que o trabalho de Sá Pereira traz para o ensino pianístico,
Guanabarino tenta desqualificar o Ensino Moderno de
Piano em uma sucessão de artigos publicados em sua
coluna semanal no Jornal do Commercio do Rio de Janeiro.
Muitos fatores contribuíram para esta atitude do crítico,
mas o que escapa ao conhecimento geral é a existência
de um método de piano escrito por Guanabarino – no
qual estão impressas suas convicções acerca do ensino
desse instrumento. O presente artigo aborda a recepção
ao trabalho de Sá Pereira, ao mesmo tempo que descreve
brevemente o método de piano de Guanabarino e discute
as possíveis razões que alimentaram a contenda entre
ambos.

Palavras-chave


Antônio de Sá Pereira; Oscar Guanabarino; pedagogia do piano; ensino moderno de piano; crítica musical.

Texto completo:

PDF