Real Camels, Unreal Monkeys, and Man Made Sound:

an elaboration on the context of curiosity

  • Gisa Jähnichen Shanghai Conservatory of Music
Palavras-chave: Curiosidade, ecomusicologia, gestão do conhecimento, Ásia Central, Xinjiang

Resumo

Esta investigação de como um ambiente específico molda a pesquisa serve para lembrar-nos de algumas tarefas básicas do pensamento acadêmico. Sou uma acadêmica. Os acadêmicos recebem espaço, tempo e, muitas vezes, suporte material para fazer o que eles devem fazer. Por um lado, certamente é uma pena que os acadêmicos sejam muitas vezes desvalorizados por decisões não-acadêmicas e ações burocráticas, mesmo nas sociedades mais desenvolvidas e, supostamente, civilizadas. Por outro lado, como é um desafio tornar-se um acadêmico, muitos de nós pode pensar que a ajuda material é merecida apenas por ser um acadêmico, não mostrando muito compromisso em participar de atividades de pesquisa adicionais. Esta é uma abordagem infrutífera, um beco sem saída. A ajuda em qualquer forma é sempre um crédito dado com base na confiança e esperança na própria capacidade intrínseca de ser curioso. E essa capacidade não é obtida por meio de uma instituição oficial ou de financiamento. Eu acredito que nenhuma autoridade ou crença religiosa pode erradicar completamente a sensação de curiosidade aventureira entre pessoas de todo o mundo. Certamente, apenas alguns se atrevem a satisfazê-la. Portanto, apesar das dimensões reais do apoio praticado por instituições, universidades ou famílias, o crédito antecipado é, em qualquer caso, um investimento no melhoramento da vida, na criação de conhecimento ou de ferramentas para obter conhecimento, que facilitem a compreensão mesmo de algumas questões aparentemente inúteis e sua potencial aplicação. Apesar de analisar alguns padrões de idealismo da pesquisa contemporânea (Cacioppo et al, 1996), a história é sobre algumas observações muito simples à margem de uma viagem ao centro do continente asiático, em uma cidade que é, em cada direção, mais de 5000 km do mar: Urumqi e seus arredores. A viagem ocorreu há 10 anos e, com essa distância temporal e as experiências de encontros posteriores, algumas questões humildes podem ajudar a individualizar e também ampliar uma compreensão histórica das comunicações entre homens e animais. Eu começo com meu relatório.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-11-24
Como Citar
Jähnichen, Gisa. 2017. “Real Camels, Unreal Monkeys, and Man Made Sound:”. Música Em Contexto 11 (1), 85-110. http://periodicos.unb.br/index.php/Musica/article/view/11130.
Seção
Artigos Científicos - linha C