Geografia política da água e seus recursos de poder no início do século XXI

  • Fabrício Henricco Chagas Bastos Núcleo de Pesquisa em Relações Internacionais da Universidade de São Paulo
Palavras-chave: relações internacionais, recursos hídricos, geografia política, poder, meio ambiente

Resumo

Ao fim da Guerra Fria, a reconfiguração de temas e agendas do sistema internacional nos trouxe a temática ambiental como uma nova variável aos cálculos estratégicos; como uma nova forma de poder. A partir disso, a concepção deste trabalho fundamenta-se na crença de que a questão ambiental inseriu-se no debate sobre as opções de política internacional a serem adotadas pelos Estados, dada a complexidade de relações que envolve e sua participação nas acomodações políticas, geopolíticas e econômicas. Com isso, procura-se entender como os estoques de recursos hídricos, por meio da análise de conflitos existentes ou potenciais por água entre os países, podem ser tomados como parte desta nova fonte de poder da sociedade internacional que se configura no início do século XXI, e também, quem são os detentores deste poder percebido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabrício Henricco Chagas Bastos, Núcleo de Pesquisa em Relações Internacionais da Universidade de São Paulo

Pesquisador do Núcleo de Pesquisa em Relações Internacionais (NUPRI) da Universidade de São Paulo.

Como Citar
BastosFabrício Henricco Chagas. 1. “Geografia política Da água E Seus Recursos De Poder No início Do século XXI”. Meridiano 47 - Journal of Global Studies 11 (122), 18-26. http://periodicos.unb.br/index.php/MED/article/view/4230.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##