Rio Branco, jornalista

Palavras-chave: biografia, História da Política Exterior do Brasil, Barão do Rio Branco, Política Externa da Primeira República, Jornalismo

Resumo

Esta resenha da biografia “Juca Paranhos, barão do Rio Branco” de Luís Cláudio Villafañe G. Santos (Villafañe, L.C. Juca Paranhos: o Barão do Rio Branco. São Paulo: Companhia das Letras, 2018, 560p) analisa a trajetória do biografado no que diz respeito a sua atividade como jovem jornalista, nas décadas de 1860 e 1870. A resenha argumenta que esse período é subestimado na carreira de Rio Branco, pois deu a ele conhecimentos e relações que posteriormente foram importantes para sua atuação como ministro das Relações Exteriores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Alonso, Angela. Flores, votos e balas: o movimento abolicionista brasileiro. São Paulo: Editora Companhia das Letras, 2015.

Lins, Alvaro. Rio Branco. 3ª edição. São Paulo: Editora Alfa-Ômega, 1996. [Edição original: 1945].

Santos, Luís Cláudio Villafañe G. Juca Paranhos, o barão do Rio Branco. São Paulo: Editora Companhia das Letras, 2018.

Santos, Luís Cláudio Villafañe G. O dia em que adiaram o carnaval: política externa e a construção do Brasil. São Paulo: Ed. UNESP, 2010.

Publicado
2019-08-08
Como Citar
Santoro, Maurício. 2019. “Rio Branco, Jornalist”a. Meridiano 47 - Journal of Global Studies 20 (agosto). https://doi.org/10.20889/M47e20006.
Seção
Dossiê