Intelectuais e vida cultural em Londrina-PR (1950-1979)

  • Claudinei Carlos Spirandelli
Palavras-chave: CAMPO INTELECTUAL, LONDRINA, SOCIOLOGIA DA CULTURA

Resumo

O artigo diz respeito a intelectuais ou produtores de cultura de uma média cidade brasileira do Sul (Londrina-PR), que nela desenvolveram trabalhos (de literatura, imprensa, empreendimentos culturais, educação), nas décadas de 1950 a 1970. A pesquisa trata desses intelectuais no que concerne às estratégias que manejaram para se projetar e conquistar “mercados”, sendo investigados aspectos de suas trajetórias de vida (origens sociais, formações educacionais, atuações políticas etc.). A metodologia centra-se em manusear biografias (reconstruídas a partir de livros, jornais, internet, obras acadêmicas e literárias). São utilizados como referenciais teóricos conceitos de Bourdieu, principalmente. O objetivo é verificar correspondências entre origens sociais, habitus e capitais de intelectuais com suas conquistas e produções. Procuramos ver na cultura elemento privilegiado para fornecer interpretações sociológicas sobre a vida social maior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMARAL, Danilo do (coord.). Nitis Jacon. Disponível em: . Acesso em 20 jun. 2016.

ARRUDA, Maria Arminda do Nascimento. Metrópole e Cultura: São Paulo no meio do século XX. Bauru (SP): EDUSC, 2001b.

ASSOCIAÇÃO PRÓ-MEMÓRIA DE LONDRINA E REGIÃO. Londrina-PR, Brasil: raízes e dados históricos 1930-2004. Londrina: Ed. Humanidades, 2007.

BAHR, Julio E. João Soares Caldas, fundador da Academia de Letras, Ciências e Artes de Londrina. Disponível em: . Acesso em: 17 fev. 2017.

BEGA, Maria T. S. Letras e Política no Paraná: simbolistas e anticlericais na República Velha. Curitiba: Ed. UFPR, 2013.

BENATTI, Antônio P. O Centro e as Margens: boemia e prostituição na “capital mundial do café” (Londrina: 1930 – 1970). 1996. 241 p. Dissertação (Mestrado em História) – Setor de Ciências Humanas, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1996.

BERTAN, Tereza C. A Educação Confessional Protestante: Instituto Filadélfia de Londrina – 1944 a 1972. 1990. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas (SP), 1990.

BOURDIE U, Pierre. A Economia das Trocas Simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 1974.

BOURDIEU, Pierre. As Regras da Arte: gênese e estrutura do campo literário. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

BOURDIEU, Pierre. “Campo intelectual e projeto criador”. In: POUILLON, Jean (org.). Problemas do Estruturalismo. Rio de Janeiro: Zahar, 1968, p. 105-145.

BOURDIEU, Pierre. Coisas Ditas. São Paulo: Brasiliense, 2004.

BOURDIEU, Pierre. In: ORTIZ, Renato (org.). Bourdieu – Sociologia. São Paulo: Ática, 1983.

BRANDES, Dom Orlando. “Dom Geraldo Fernandes, um “Bispo dos pobres””. Diário Católico. 02 fev. 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2015.

CAMPOS, Regina M. G. Conservatórios Musicais de Londrina: um estudo em história da educação (1930-1965). 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) – CECA, Universidade Estadual de Londrina, Londrina (PR), 2009.

CAVALHEIRO, Elisangela. “Arquidiocese de Londrina promove resgate da história de Dom Geraldo Fernandes”. A12 Notícias. 27 ago. 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2015.

CERNEV, Jorge (org.). Memória e Cotidiano – Cenas do Norte do Paraná: escritos que se recompõem. Londrina: IPAC/UEL; MEC, 1995.

FERNANDES, Reginaldo Júnior. Revolução e Democracia: vivências e representações (1960-1980). 2012. Tese (Doutorado em História Social) – FFLCH, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

FRANCOVIG, Carlos. Ouro Verde e Café Quente: 50 anos de literatura em Londrina. Londrina (PR): O Autor, 2005.

GONÇALVEZ, Paulo de Tarso. “Contos londrinenses – leitura e interpretação da obra Escândalos da província de Edison Máschio, primeiro romance londrinense que retrata a sociedade na década de 50”. DETARSOHISTORIA. 08 out. 2008. Disponível em . Acesso em: 10 jun. 2016.

GOUVEA, Marcos C. “Delio Nunes Cesar: 50 anos dedicados ao jornalismo e à vida cultural de Londrina”. Gazeta do Povo, Curitiba (PR). 10 fev. 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2015.

GUIMARÃES, João I. D. “Entre o “ilustrado” e o “intelectual puro”: considerações acerca das virtualidades e limites do modelo bourdiano de campo para analisar a primeira geração modernista de Minas Gerais”. Arquivos do CMD: Dossiê Literatura e Memória, v. 3, n. 2, Ago-Dez 2015, p. 12-33. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2016.

ICAB. Londrina perde o escritor e advogado João Soares Caldas. 26 out. 2013. Disponível em:. Acesso em: 02 fev. 2017.

IPAC. Heimtal: o passado e o presente no vale dos alemães. Londrina: Grafman, 1993 (Cadernos do Patrimônio Cultural, Série Estudos, n.2).

LEITE, Yatiara da S. “Entretenimento como fator de desenvolvimento socioeconômico em Londrina”. Revista F@pciência, Apucarana-PR, v. 9, n. 7, p. 53-63, 2012.

LUPORINI Fabio. “A polêmica da marchinha da cachaça”. Gazeta do Povo, Curitiba (PR). 16 fev. 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2015.

MANNHEIM, Karl. “O problema sociológico das gerações”. In: FORACCHI, Marialice M. (org.). Mannheim – Sociologia. São Paulo: Ática, 1982, p. 67-95.

MARINHO, José Aparecido. A História do Festival de Teatro de Londrina (FILO) – 1968 a 2000. 2005. Dissertação (Mestrado em Letras) – Setor de Ciências Humanas, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2005.

MARSON, Elzio dos Reis. No Limiar do Horizonte: manifestações e discursos divisionistas Norte/Sul e política integracionista no Paraná (1920-1975). 2005. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Universidade Estadual Paulista, Assis (SP), 2005.

MARTÍNEZ, Ana Teresa. “Entre el “notable” y el “intelectual”: las virtualidades del modelo de campo para analizar una sociedad en transformación (Santiago del Estero, 1920-1930)”. Cuadernos FHyCS-UNJu, n° 30, 2006, p. 213-231.

MEIRA, Thomás A. B. “... Da Força da Grana que Ergue e Destrói Coisas Belas”: uma etnografia dos circuitos de lazer noturno em Londrina-PR a partir do Bar Valentino. 2008. Dissertação (Mestrado em Antropologia) – FFLCH, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

MELHADO, Felipe C. Anti-heróis Entre Heróis: Marinósio Filho, boemia e jornalismo na Londrina do Eldorado. 2014. Dissertação (Mestrado em História) - CLCH, Universidade Estadual de Londrina, Londrina (PR), 2014.

MELO, Carmen Silvia de. Zaqueu de Melo – Educador Obstinado. São Paulo: Scortecci, 2014.

MENDONÇA, Maurício Arruda. Pioneiros do Teatro Londrinense – GPT: Grupo Permanente de Teatro (1957-1964). Londrina: Atrito Art , 2006.

MENEZES, Regina. Delio Cesar (in memorian). 9 fev. 2015. Disponível em: . Acesso em: 01 jul. 2016.

MICELI, Sergio. “Bourdieu e a renovação da sociologia contemporânea da cultura”. Tempo social, Rev. Sociol. USP, São Paulo, v. 15 (01), p. 63-79, abr. 2003.

MICELI, Sergio. “Intelectuais e classe dirigente no Brasil (1920-45)”. In: Intelectuais à Brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2001, p. 69-291.

MICELI, Sergio. “Poder, sexo e letras na República Velha (estudo clínico dos anatolianos)”. In: Intelectuais à Brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2001b, p. 13-68.

NICASTRO, Isabela. “Cultura se faz presente”. Portal do Servidor Aposentado da UEL. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2016.

ORTIZ, Renato. “Pierre Bourdieu: a procura de uma sociologia da prática”. In: Ciências Sociais e Trabalho Intelectual. São Paulo: Olho d’Água, 2002, p. 149-174.

OSTI, Claudio. “Delio Cesar, cidadão honorário”. Odiario.com. 12 dez. 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2015.

PAIVA, Marco A. C. “Um outro herói modernista”. Tempo Social, Rev. Sociol. USP, São Paulo, v. 20 (02), p. 175-196, nov. 2008.

PASSIANI, Enio. Na Trilha do Jeca: Monteiro Lobato e a formação do campo literário no Brasil. Bauru (SP): EDUSC, 2003.

PASSIANI, Enio; FROTA, Wander. “Entre caminhos e fronteiras: a gênese do conceito de “campo literário” em Pierre Bourdieu e sua recepção no Brasil”. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, n. 34. Brasília, jul./dez. 2009, p. 11-41.

PEDREIRO, Ranulfo. “O Lado B de Londrina”. Gazeta do Povo, Curitiba (PR), 10 set. 2013. Caderno G. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2015.

PEDRIALLI, José. O Poeta da Rebeldia. 06 out. 2011. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2016.

PEDRIALLI, José. Poeta será Homenageado no Cemitério, à Noite. 18 out 2012. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2016.

PONTES, Heloisa. Destinos Mistos: os críticos do Grupo Clima em São Paulo (1940-1968). São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

PREFEITURA DE LONDRINA. Dados Populacionais. Disponível em: . Acesso em: 01 mar. 2015.

PROTA, Leonardo. Discurso de Agradecimento do Presidente da Academia Proferido da Câmara Municipal de Londrina. Disponível em: . Acesso em: 17 fev. 2017.

SAPIRO, Gisèle. “Elementos para uma história do processo de autonomização: o exemplo do campo literário francês”. Tempo social, Rev. Sociol. USP, São Paulo, v. 16 (01), p. 93-105, jun. 2004.

SCHWARTZ, Widson. “Ascensão política e luta pelos cursos superiores”. Folha de Londrina, Londrina, 04 jun. 2017. Caderno Londrina 80 anos. Disponível em: . Disponível em: 04 jun. 2017.

TRIGUEIROS FILHO, Marinósio; TRIGUEIROS NETO, Marinósio. História da Imprensa de Londrina (do Baú do Jornalista). Londrina: UEL, 1991.

WEBER, Max. “Classe, estamento, partido”. In: Ensaios de Sociologia. Org. e introd. de H. H. Gerth e C. Wright Mills. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1963, p. 211-228.

WEBER, Max. “Os letrados chineses”. In: Ensaios de Sociologia. Org. e introd. de H. H. Gerth e C. Wright Mills. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1963b, p. 471-501.

WEBER, Max. “Sociologia da religião (tipos de relações comunitárias religiosas)”. In: Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Trad. Regis Barbosa e Karen E. Barbosa. Brasília: Editora UnB, 1999, p. 279-418, Vol. 1.
Publicado
2019-01-16
Como Citar
Spirandelli, C. (2019). Intelectuais e vida cultural em Londrina-PR (1950-1979). Arquivos Do CMD, 5(2). https://doi.org/10.26512/cmd.v5i2.22020
Seção
Artigos Livres